Marcadores:

Ambulantes deixam de lucrar com chuva no Corpus Christi de Matão, SP

Vendedores ambulantes aproveitaram o feriado de Corpus Christi em Matão (SP) para oferecer os mais variados produtos às pessoas que foram visitar o tradicional tapete montado na cidade há 64 anos. Mas, apesar do mau tempo nesta quinta-feira (7), não havia ninguém vendendo guarda-chuvas ou capas. “O pessoal esqueceu de consultar a previsão antes de sair de casa”, brincou um deles, que preferiu não se identificar.

O comércio informal esteve presente nas 12 quadras ao redor da Igreja Matriz do Senhor Bom Jesus. Vendedores de doces, brinquedos, bichos de pelúcia, tapetes, entre outros, gritavam para chamar a atenção dos clientes.

Entre os produtos ofertados em meio à multidão, o destaque era o ‘bolin bolacho’, antigo brinquedo popularmente conhecido como bate-bate e que fez sucesso nos anos 90.

O vendedor Israel de Almeida, de 47 anos, era um dos que estavam posicionados estrategicamente em uma das esquinas movimentando o acessório. Com duas bolinhas presas a cordinhas, o instrumento produz aquele ‘tac, tac, tac’, quando agitado rapidamente, que atrai a atenção de quem passa.

Segundo Almeida, o produto saiu bastante. Ele, que mora em Araraquara (SP), chegou a Matão às 13h com 11 pacotes contendo 12 brinquedos cada. Por volta das 15h, ele já estava prestes a abrir o terceiro pacote. Cada bate-bate era vendido por R$ 5.

Na mesma calçada estava o paraibano Elias Melo, de 30 anos. Morador na cidade de Leme (SP), ele aproveitou o feriado para vender chapéus e óculos de sol. “Óculos não saiu nenhum até agora, foi a chuva”, disse, sorridente.

O ambulante teve mais sorte com a outra mercadoria. Vendeu cinco chapéus, das 10h30 às 14h30, e muitos paravam para perguntar o valor. “Tem de R$ 10 e de R$ 20, mas estão optando pelo mais em conta, o povo anda meio sem dinheiro”, relatou.

0 comentários:

Postar um comentário