Marcadores:

Camp. Brasileiro Série - A: (6ª rodada)



Flu embala, Atlético-GO patina: 4 a 1 para os cariocas no Serra Dourada

O Fluminense foi a campo invicto. E seguiu assim. O Atlético-GO foi a campo sem ter vencido no Brasileiro. E seguiu assim. O duelo da noite deste domingo, no Serra Dourada, manteve o panorama de cariocas e goianos no Campeonato Brasileiro. Os tricolores consolidaram seu bom momento com vitória de 4 a 1 na casa do oponente, que já tem bons motivos para se preocupar com o rebaixamento.


Os visitantes ganharam de virada. Ernandes abriu o placar para o Dragão, mas Samuel, Gum, Gilson, contra, e Deco decretaram a segunda goleada consecutiva do Flu no campeonato - antes, havia feito exatamente 4 a 1 na Portuguesa. Já o Atlético-GO lamenta a quarta derrota seguida.




Wellington Nem, que teve boa atuação, festejou o primeiro gol como profissional de Samuel, que substituiu Fred, ainda em recuperação de dores na parte posterior da coxa direita.

- Fico muito feliz de ter ajudado ele a fazer o gol. Quando a gente estava no aquecimento, falei que ele iria desencantar.


A equipe de Abel Braga sobe para 12 pontos, em quinto lugar - fora do G-4 por culpa dos critérios de desempate, já que tem uma vitória a menos do que o Grêmio. O Atlético-GO é o lanterna pela primeira vez, tomando o lugar que era do Corinthians. Tem apenas dois pontos, conquistados com dois empates nas rodadas iniciais.




- Foram dois tempos distintos. Acredito que no primeiro tempo jogamos bem, mas novamente tivemos uma pane. É difícil até falar nesse momento. Temos que trabalhar - disse o zagueiro Gabriel.




O Fluminense volta a campo no sábado. Às 16h20m, visita o Náutico. No dia seguinte, às 18h30m, o Dragão encara o Flamengo no Engenhão.

Inter vence na Ilha do Retiro, se recupera e agrava crise do Sport

Em um duelo entre equipes ameaçadas por crises, o Inter conseguiu amenizar a sua diante do Sport, na noite deste domingo, mesmo jogando na Ilha do Retiro, no Recife. A equipe gaúcha venceu por 2 a 0, conquistou a primeira vitória fora de casa no Brasileirão e se recuperou após a derrota no Beira-Rio diante do Botafogo na última rodada. De quebra, expôs a má fase do time pernambucano, que somou a terceira derrota consecutiva. Os dois gols foram marcados na primeira etapa. Primeiro, Bruno Aguiar, contra o próprio patrimônio. Leandro Damião fez o segundo e consolidou a vitória por 2 a 0.


Com a vitória, o Colorado subiu três posições na tabela e acaba o domingo em sexto, com 11 pontos - a um do G4. No próximo domingo, tentará manter o bom momento no Nordeste ao enfrentar o Bahia de Paulo Roberto Falcão em Pituaçu.




- Conseguimos fazer tudo o que não foi feito na semana passada e não demos chances ao Sport - destacou D'Alessandro.




Já o Leão ficou em 16º, na porta da zona de rebaixamento, com apenas cinco. Em razão disso, a diretoria deverá acelerar a busca por reforços para todos os setores. Uma das prioridades é um camisa 10 para o lugar de Marcelinho Paraíba, que saiu após o Pernambucano. Na próxima rodada, buscará a recuperação diante do Coritiba, no Couto Pereira.




Santos decepciona na 'estreia', e Coritiba aproveita contra-ataques

A "ressaca" após a eliminação na semifinal da Taça Libertadores da América continua. Mesmo atuando diante de um adversário cujo foco está em outra competição, o Santos decepcionou os cerca de 5 mil torcedores que compareceram à Vila Belmiro para acompanhar a "estreia" da equipe titular na competição. Em atuação fraca, o Peixe só empatou em 2 a 2 com um desfalcado Coritiba, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. A decepção no estádio foi tanta que, logo após o jogo, uma intensa vaia das arquibancadas foi dirigida aos jogadores santistas.


Com o resultado, o Peixe desceu mais uma posição e agora ocupa a 18ª posição do Brasileirão, com apenas quatro pontos - ainda na zona de rebaixamento - e continua sem vencer na competição. O Coxa, por sua vez, é o 11º colocado com sete pontos, e obteve sua primeira igualdade no torneio.




Na próxima rodada, o Santos vai até São Paulo fazer o clássico paulista contra a Portuguesa, no domingo, no estádio do Canindé, às 16h. No mesmo dia e horário, o Coritiba recebe o Sport no estádio Couto Pereira.

Conjunto da Ponte Preta brilha e vence o Botafogo na volta de Loco

Era dia de ver Loco Abreu. Após pouco mais de um mês, o atacante voltou ao time do Botafogo, agora numa condição diferente da qual deixou a equipe quando saiu para defender a seleção do Uruguai: perdeu a faixa de capitão para Renato, o posto de cobrador oficial de pênaltis para Andrezinho e a vaga de titular absoluto. Num domingo em que o camisa 13 esteve apagado e foi substituído aos 14 minutos do segundo tempo, foi o conjunto da Ponte Preta que brilhou. A equipe de Campinas foi eficiente ao aproveitar os contra-ataques e saiu do Engenhão com a vitória por 2 a 1, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, diante de 6.731 torcedores (4.465 pagantes).


Com o resultado, o Botafogo caiu três posições na tabela e está sétimo lugar, com nove pontos, chegando à terceira derrota (segunda seguida em casa) em seis partidas. O técnico Oswaldo de Oliveira percebeu o time inseguro.




- Não havia visto ainda uma partida do Botafogo como essa, com o time intranquilo e inseguro. Antes, conseguimos virar os jogos e, desta vez, não aconteceu. Tivemos poucos momentos de segurança. O time lutou, se esforçou e fez por onde, mas com o decorrer do jogo e as coisas não dando certo, foi ficando cada vez mais intranquilo e inseguro - disse Oswaldo.




A Ponte, que foi derrotada apenas na estreia (1 a 0 para o Atlético-MG), passou a ser a décima colocada, também com nove pontos. Foi a primeira vitória do time em 25 jogos no Rio.




- É mais um tabu quebrado. Historicamente, é muito bacana, principalmente para o clube. O mérito foi total dos atletas. Não é fácil chegar aqui e bater o Botafogo, que tem uma equipe altamente competente, mas nós neutralizamos bem as principais jogadas do Botafogo e fomos merecedores da vitória - afirmou o treinador Gilson Kleina.




Devido ao adiamento do jogo contra o Corinthians, que fez o pedido à CBF por causa da final da Libertadores, o Botafogo volta a campo daqui a quase duas semanas para enfrentar o Bahia no Engenhão, no dia 7 de julho, em jogo válido pela oitava rodada. A Macaca vai novamente jogar no Rio de Janeiro, desta vez em São Januário, contra o Vasco, no próximo sábado.

Figueirense sai na frente, mas Bahia arranca empate em Florianópolis





A escrita está mantida. O Figueirense segue de mal com as vitórias no Campeonato Brasileiro, e o Bahia continua sem vencer no Orlando Scarpelli. Neste domingo, alvinegros e tricolores empataram por 1 a 1, pela sexta rodada. O resultado mantém os dois times perto da zona de rebaixamento. Os catarinenses, que não vencem há quatro partidas, somam sete pontos e estão em 14º. Os baianos, que em cinco jogos no estádio acumulam quatro derrotas e um empate, têm seis pontos, na 15ª posição.




Julio Cesar marcou pela primeira vez desde 1º de abril e abriu o placar para os donos da casa, que finalizaram 20 vezes, contra 12 do adversário. E tiveram outras boas chances, mas pararam principalmente no goleiro Marcelo Lomba, autor de quatro defesas difíceis. Vander, que substituiu Junior no segundo tempo, empatou a partida.




- O gol foi um prêmio pela partida que fizemos hoje. Eu observei que o Wilson estava um pouco mal colocado e bati no canto, bem onde a bola passou. Foi um resultado importante, e fico feliz em poder ajudar aos meus companheiros - disse Vander.




No Figueirense, o lateral-esquerdo Marquinhos se disse feliz pela estreia entre os profissionais, apesar do tropeço.




- Acredito que fiz boa estreia, estava tranquilo, mas infelizmente o resultado não veio. A vitória era importante para a gente agora. Não deu para sair com os três pontos, mas estou feliz pela estreia - disse o jogador de 18 anos, criado nas categorias de base do clube.




A partida deste domingo marcou um encontro entre professor e pupilo. Treinador do Figueirense, Argel Fucks foi comandado por Falcão, técnico do Bahia, no Internacional em 1993. Os dois se cumprimentaram antes de a bola rolar.

O próximo jogo do Figueirense será no próximo domingo, contra o Palmeiras, na Arena Barueri, em Barueri. Já o Bahia recebe no estádio de Pituaçu, em Salvador, o Internacional, em jogo que marcará o reencontro de Falcão com o clube do qual saiu no ano passado em situação conturbada, antes do fim do contrato.

Grêmio mostra força e faz Flamengo perder a primeira: 2 a 0 no Olímpico

Foi um choque de realidade a vitória de 2 a 0 do Grêmio sobre o Flamengo, neste domingo, no Olímpico. Para o bem e para o mal. No caso tricolor, para o bem, com a prova de que a eliminação na Copa do Brasil não foi o fim do mundo, com a garantia de que o Campeonato Brasileiro pode ser o melhor analgésico possível para as dores do meio de semana. Já no caso rubro-negro, foi um choque para o mal, com o aviso de que a invencibilidade no nacional apenas eclipsava as falhas da equipe, com o sinal de que as duas vitórias seguidas não eram sinônimo de solução para tantos e tantos problemas apresentados na temporada. Não é exagero: os visitantes correram risco de goleada em Porto Alegre.


Os gols de Marcelo Moreno e Werley reabilitaram o Grêmio, colocando-o provisoriamente na quarta colocação do Brasileiro, com 12 pontos. O Flamengo, em sua última passagem pelo Olímpico, que deixará de ser a casa gremista no final do ano, soma nove, em nono lugar.




A torcida gremista, que compareceu em bom número (18.601 presentes) apesar da eliminação na Copa do Brasil (com o empate por 1 a 1 com o Palmeiras), recebeu elogios do atacante Kleber.




- O torcedor está de parabéns. É difícil você ver torcida como a do Grêmio. Mesmo depois da derrota (na verdade, da eliminação), compareceu em bom número e fez o papel dela. Nosso time jogou conforme a torcida gostaria - disse. - Eu me movimentei muito, fiz bons lances, mas infelizmente o gol não saiu. Mas a gente precisa pensar na vitória, principalmente jogando em casa.




O goleiro Paulo Victor, que vem levando a melhor com Felipe no duelo pela vaga de titular no Flamengo, teve boa atuação, com quatro defesas difíceis. Ele lamentou não ter evitado a derrota.




- Sei que preciso estar atento a todas as bolas. Tentei o máximo que pude, mas às vezes não é possível. Nosso time correu muito e lutou, mas infelizmente saiu derrotado.




As duas equipes voltam a campo no domingo. Os gaúchos, às 18h30m, recebem o Atlético-MG; e os cariocas, no mesmo horário, pegam o Atlético-GO no Engenhão.

Com golaços de Romarinho, Timão vira sobre o Verdão e deixa a lanterna

Romarinho teve um domingo para não esquecer. Na primeira partida como titular do Corinthians, o atacante fez jus ao nome de craque contra ninguém menos que o maior rival do clube. Com dois golaços, comandou a virada dos reservas do Timão por 2 a 1 sobre os titulares do Palmeiras, no Pacaembu. Foi a primeira vitória alvinegra no Campeonato Brasileiro. O Verdão segue sem vencer e caiu para a lanterna, com dois pontos.


– Não tem explicação. É muita felicidade. Espero dar continuidade ao trabalho. Ainda falta muito, foi só um jogo. Uma vitória diante do Palmeiras é mais gostosa, mas ainda temos muitos jogos pela frente – afirmou Romarinho, após a partida.




Mazinho colocou o Palmeiras em vantagem logo no início do jogo, mas o dia era de Romarinho e de um Corinthians com o mesmo espírito guerreiro da equipe principal. No primeiro tempo, o atacante de 21 anos, ex-Bragantino, empatou desviando de letra um cruzamento de Liedson. O gol da vitória foi outra pintura, na etapa final. Após drible de corpo em Cicinho, ele acertou um lindo chute da entrada da área, indefensável, no canto alto do goleiro Bruno.




O resultado melhora um pouco a situação corintiana nas primeiras rodadas do Brasileirão. A equipe tem agora quatro pontos em seis partidas, mas não consegue deixar o grupo dos quatro piores, está em 17º.




– Isso é o Corinthians. Não tem reserva ou titular. Todo mundo é Corinthians. Não são 11 que chegam à final da Libertadores e não foram 11 que ganharam o Campeonato Brasileiro do ano passado. Todo mundo tem que corresponder quando entra – disse o goleiro Julio Cesar.




O Timão volta a se concentrar na primeira partida da decisão da Taça Libertadores, contra o Boca Juniors, quarta-feira, às 21h50m, em Buenos Aires. Pelo Brasileirão, enfrenta o Sport, dia 8 de julho, na Ilha do Retiro. Enquanto a decisão da Copa do Brasil diante do Coritiba não chega, o Verdão encara o Figueirense, domingo, às 18h30m, na Arena Barueri.




Na estreia em BH, R49 faz um gol, e Atlético-MG goleia o Náutico por 5 a 1


Foi uma estreia marcante diante da torcida do Atlético-MG. Ronaldinho Gaúcho, que já havia atuado em duas partidas pelo Galo, ambas em São Paulo, se apresentou pela primeira vez com a camisa alvinegra, em Belo Horizonte. R49 mostrou categoria, deu bons passes e cruzamentos e também marcou, de pênalti, o primeiro gol no novo clube. Além de agradar ao torcedor atleticano, a goleada sobre o Naútico por 5 a 1 serviu para devolver ao time o segundo lugar na tabela de classificação. Bernard, Danilinho (2) e Escudero fizeram os outros gols do Atlético-MG. Araújo descontou para o Timbu.


Com um futebol de pressão e veloz, o Atlético-MG empolgou a torcida, presente em bom número nas arquibancadas do Independência. Com dois minutos de jogo, já vencia por 1 a 0. O time pernambucano até esboçou uma reação, empatou a partida, mas o Galo deslanchou após o árbitro errar, aos 34 do primeiro tempo, ao marcar pênalti em Jô. Ronaldinho cobrou bem e, a partir daí, o Náutico não conseguiu mais equiparar as forças em campo.




Com o resultado, o Atlético-MG assumiu a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 13 pontos ganhos, atrás apenas do arquirrival Cruzeiro, líder isolado, com 14. Já o Náutico, com sete pontos, está na 11ª colocação na tabela de classificação.

Na próxima rodada, o Timbu receberá o Fluminense, no próximo sábado, às 16h20m (de Brasília), nos Aflitos, no Recife. O Atlético-MG, por sua vez, encara o Grêmio, no Olímpico, em Porto Alegre, no domingo, às 18h30m.

Na estreia de Dida, Lusa vence no Canindé e aumenta crise do Tricolor

Eliminado no Campeonato Paulista, eliminado na Copa do Brasil e com três derrotas em seis jogos no Campeonato Brasileiro. O momento do São Paulo na temporada 2012 é delicado. Neste sábado, na primeira partida após a queda diante do Coritiba, o Tricolor teve uma atuação para esquecer. Dentro de campo, viu a Portuguesa vencer com justiça por 1 a 0, principalmente pelo belo futebol mostrado pelo time de Geninho no segundo tempo. A Lusa, que teve a estreia do pentacampeão Dida no gol, não tem uma equipe forte do ponto de vista técnico, mas soube compensar sua deficiência com muita vontade e saiu de campo aplaudida no Canindé.


Do lado são-paulino, jogadores, diretoria e técnico Emerson Leão perceberam que a torcida não tolera mais tantos insucessos. Durante 90 minutos, a grande parte dos tricolores (o público pagante foi de 4.544) protestou. Pouco interessava o que ocorria em campo. Era mais importante mostrar a revolta e pedir mudanças. Todos os jogadores foram criticados. Mas ninguém foi tão lembrado quanto o técnico Emerson Leão. Por nove vezes, ele, do banco de reservas, escutou a seguinte frase.




- Leão, pede demissão! Leão, pede demissão!




Na tabela de classificação, o Tricolor fica estacionado com nove pontos, cinco abaixo do novo líder, o Cruzeiro. A Lusa, que estava muito próxima da zona de rebaixamento, ganhou uma folga e subiu posições, chegando sete pontos.




O próximo jogo do São Paulo será no sábado, contra o Cruzeiro, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Já a Portuguesa voltará a encarar mais um grande paulista, o Santos, domingo, também no Canindé.

Novo líder: Cruzeiro faz 3 a 1 no Vasco e rouba a ponta do Brasileirão

O Cruzeiro havia vencido uma, havia vencido duas seguidas, havia vencido três consecutivas. Para completar o desenho de uma daquelas arrancadas tão típicas de Celso Roth, faltava bater a carteira do líder, roubar o lugar dele. Pois aconteceu neste sábado. A ponta da tabela do Campeonato Brasileiro tem novo dono depois de a Raposa superar o Vasco por 3 a 1 em São Januário.


Com isso, o treinador celeste, ainda em início de trabalho na Toca da Raposa, repete aquilo que havia feito com clubes como Atlético-MG e Grêmio, levando equipes em mau momento para a liderança da competição - que, nos casos anteriores, não foi mantida. Já o Vasco, depois de largada impecável, convive com a segunda rodada seguida sem vitória.

- A equipe deles é experiente, soube suportar a pressão. Tivemos que sair para o jogo e não conseguimos o resultado - resumiu o vascaíno Fágner.




Os gols do Cruzeiro foram marcados por Montillo, Wellington Paulista e Anselmo Ramon. Rodolfo descontou para os cariocas. A Raposa, com a vitória, foi a 14 pontos na competição, um a mais do que o Vasco, agora vice-líder. Na próxima rodada, os mineiros recebem o São Paulo no sábado, e os cruzmaltinos visitam a Ponte Preta no mesmo dia.

0 comentários:

Postar um comentário