Marcadores:

Campeonato Brasileiro Série A 2012: (3° rodada)


Timão joga mal, empata com Figueira e continua sem vencer no Brasileirão


Enquanto a cabeça continua nas semifinais da Taça Libertadores, o Corinthians segue sem vencer no Campeonato Brasileiro depois de três rodadas. Com uma atuação bastante discreta e mesmo tendo um jogador a mais desde os 17 minutos do segundo tempo, o Timão saiu na frente, mas cedeu o empate ao Figueirense por 1 a 1, nesta quinta-feira, no Pacaembu. Danilo fez de cabeça para os paulistas, e Caio igualou o placar para os catarinenses.

O resultado tira o Corinthians da lanterna, mas o mantém na zona do rebaixamento, em 18º lugar, com apenas um ponto - antes, havia perdido para Fluminense e Atlético-MG. No domingo, Tite já adiantou que usará reservas contra o Grêmio, às 17h, no Olímpico, poupando o time para primeiro duelo contra o Santos, na quarta-feira, na Vila Belmiro, pela Libertadores.

Não bastasse o tropeço, o Timão não consegue acabar com a má fase do ataque. São agora sete partidas sem que um jogador do setor faça gols - o último foi Willian, no dia 22 de abril, na derrota por 3 a 2 para a Ponte Preta, pelo Paulistão. Apesar disso, o treinador não deve alterar o esquema sem centroavantes para os duelos diante do Peixe.

Já o Figueirense permanece invicto. Depois de vencer o Náutico e empatar com o Fluminense, o clube de Florianópolis soma mais um ponto e sobe para cinco, em sétimo. Na próxima rodada, recebe a Ponte Preta, domingo, às 18h30m, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

Estrela de Roth brilha, e Cruzeiro bate o Botafogo em virada sensacional

A estrela solitária é do Botafogo, mas a que brilhou na noite chuvosa no Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, num vazio Engenhão, foi a do técnico Celso Roth. Se escalou um time defensivo demais no primeiro tempo, o treinador do Cruzeiro mudou seu time na segunda etapa, e os jogadores que pôs em campo - principalmente Anselmo Ramon e Everton, autores de um gol cada (o outro foi feito por Wellington Paulista, de pênalti) - foram fundamentais para a virada relâmpago de 3 a 2. Os três gols cruzeirenses foram marcados num espaço de apenas seis minutos.

- Conseguimos no decorrer da partida mudar o jogo. É preciso dar parabéns a todo o grupo e falar para a torcida que estamos nos empenhando ao máximo para fazer um bom campeonato - disse Anselmo Ramon, que foi fundamental para que o Cruzeiro mudasse o rumo da partida.


O Alvinegro lutava para retornar à liderança do Campeonato Brasileiro, que viria com a vitória, e chegou a abrir 2 a 0 no marcador, gols de Amaral (contra) e Herrera. Estacionou nos seis pontos e caiu para o quarto lugar. A equipe mineira obteve o seu primeiro triunfo na competição, soma um ponto a menos do que o adversário desta quinta e subiu para a oitava colocação. Num dia em que caiu forte chuva no Rio de Janeiro, 5.256 pessoas pagaram ingresso (6.900 presentes) e proporcionaram uma renda de R$ 206.890.

- Acho que foi um jogo atípico. Aconteceram lances decisivos. É levantar a cabeça e já pensar no próximo jogo, contra o Náutico - disse Milton Raphael, o goleiro alvinegro.

O Botafogo volta a campo no domingo, no Recife, para enfrentar o Timbu, no estádio dos Aflitos, pela quarta rodada do Brasileirão. O Cruzeiro, por sua vez, recebe no mesmo dia o outro time pernambucano na Série A, o Sport, no Independência, em Belo Horizonte.

Com quatro jogadores fortes na marcação em seu meio-campo (Amaral, Charles, Tinga e Souza), o time azul entrou em campo com a clara intenção de esperar o que o Botafogo faria para depois buscar o ataque, com Montillo solto e Wellington Paulista isolado entre os defensores adversários.

Nos acréscimos, Vagner Love salva o Fla de derrota para a Ponte Preta

Vencer ainda não é um verbo que Flamengo e Ponte Preta podem conjugar no Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro vive momentos de crise de resultados, de identidade e futuro de incertezas. Sem conquistar uma vitória desde o dia 15 de abril, quando venceu o Americano por 3 a 1 pelo Carioca, a equipe de Joel Santana continua mal, não evolui. Na noite desta quarta-feira, a Macaca foi melhor a maior parte do tempo, vencia por 2 a 1 até os 48 minutos da etapa final, mas não soube segurar o placar. Vagner Love, praticamente no último lance do confronto do estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, decretou o empate por 2 a 2, pela terceira rodada. O confronto teve público pagante de 5.365 torcedores e renda de R$ 110.417,00.

Mais do que a discussão em torno de Ronaldinho Gaúcho, que deixou o clube e foi para o Atlético-MG, o Flamengo e Joel Santana estão no foco dos questionamentos. Com o empate, a equipe carioca ocupa a 11ª colocação, com três pontos. Em três jogos, foram três empates. A Ponte está em 14º, com dois, e também corre atrás do primeiro triunfo.

A pressão sobre Joel só tende a aumentar. Depois das eliminações na Libertadores e no Carioca, e de ter ficado um mês sem jogar, além de mais uma pausa de dez dias, o treinador não conseguiu dar um padrão tático ao time. Apesar de tudo, ele gostou do que viu em campo:

- Não fizemos uma atuação de gala, mas nos dá a impressão que a equipe está voltando a ser aquela que nós gostaríamos de ver, com garra, luta - disse Joel na entrevista coletiva.

Pelo lado dos donos da casa, muita reclamação para cima do árbitro Wagner Reway por causa do escanteio que originou o lance do gol de empate nos acréscimos:

- Não entendo isso. Colocam dois bandeiras atrás dos gols e eles não enxergam nada. Foi tiro de meta claro para nós, no lance de origem do segundo gol. O que é que eles estão fazendo ali atrás? - esbravejou o goleiro Edson Bastos

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Coritiba, no Engenhão, no sábado. A partida será às 18h30m. No domingo, a Ponte Preta visita o Figueirense, no Orlando Scarpelli, às 18h30m.

D'Alessandro volta, marca, e Inter derrota o São Paulo no Beira-Rio

No duelo entre Dagoberto e Luis Fabiano, quem brilhou foi D'Alessandro. Longe dos gramados desde a decisão do Gauchão, no dia 13 de maio, por causa de uma lesão muscular na coxa, o meia argentino comandou o Inter no seu retorno ao time e fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo, na noite desta quarta-feira, no Beira-Rio.

Com o resultado, o invicto Colorado chegou aos sete pontos, assumindo provisoriamente a vice-liderança do Brasileirão. No próximo domingo, o Inter enfrenta o Fluminense, às 17h (de Brasília), no Engenhão.

– Fizemos um grande jogo. No segundo tempo, recuamos um pouco mais. Mas conseguimos segurar o resultado – disse D'Ale.

O São Paulo, com três pontos, agora se prepara para o clássico contra o Santos, domingo, às 18h30m, no Morumbi. A partida será às vésperas do primeiro duelo pelas semifinais da Copa do Brasil - o Tricolor encara o Coritiba, em casa, na quarta-feira, dia 16. E para o duelo contra o Peixe não poderá contar com Luis Fabiano, suspenso com três cartões amarelos.

– No Brasil não tem explicação. Infelizmente é sempre a mesma coisa, impressionante. Pergunta para o juiz porque ele me deu cartão – reclamou o camisa 9, que foi novamente punido por reclamação.

Em jogo fraco tecnicamente, Santos e Flu empatam na Vila Belmiro

Os 4.080 torcedores de Santos e Fluminense que compareceram à Vila Belmiro na fria noite desta quarta-feira não foram recompensados pela coragem de se deslocarem de casa na véspera do feriado prolongado. Desfalcados, paulistas e cariocas apresentaram um futebol abaixo da média e ficaram no 1 a 1, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro.

Cheios de novidades, as equipes mostraram muito desentrosamento. Tanto que os gols de Rentería, do Peixe, e Carlinhos, em pênalti mal marcado para os cariocas, saíram em erros infantis nas saídas de bola de ambos os times.

- Procuramos os espaços, mas encontramos um adversário muito fechado, explorando nosso erro. Não perdemos, somamos ponto... Claro que o objetivo sempre é vencer, mas futebol é assim. Criamos alternativas, comecei como meia, fui para a lateral, está bom - disse Léo, na saída de campo.

Pelo lado carioca, apesar de correr atrás do empate na partida, o resultado foi muito lamentado pelos visitantes. O volante Jean destacou erros cruciais que impediram o triunfo tricolor e pediu mais atenção para as próximas rodadas.

- Dava para sair com a vitória. Perdemos gols e erramos muito o último passe. Faltou também mais movimentação. Temos que trabalhar para que isso não se repita. Se mantivermos essa pegada, no entanto, vamos crescer muito no campeonato - frisou Jean.

O Santos segue sem vencer, com três empates em três jogos, dois deles na Vila. Já o Flu ainda não perdeu. Ganhou uma vitória e empatou duas, chegando a cinco pontos, quatro a menos que o líder Vasco (o Botafogo pode se igualar aos cruzmaltinos nesta quinta, quando recebe o Cruzeiro no Engenhão).

Coritiba vence Portuguesa, soma primeiros pontos e sai da lanterna

No duelo dos times sem vitória, o Coritiba levou a melhor e ganhou da Portuguesa por 2 a 0, no estádio Couto Pereira, na noite desta quarta-feira, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Foram os primeiros pontos do Coxa, que soube jogar no campo pesado, após três dias de chuva na capital paranaense. O lateral-direito Ayrton abriu o placar, contando com um desvio em chute cruzado. O atacante Everton Costa marcou o segundo, em boa conclusão da entrada da área. Os dois gols foram marcados ainda no primeiro tempo.

A partida foi tranquila para o time da casa, que não fez uma excelente apresentação, mas conseguiu envolver a Lusa. As principais investidas do clube paulista eram nos contra-ataques, neutralizados pela zaga alviverde. Das arquibancadas, 8.958 pagantes (para uma renda de R$ 98.455,00) enfrentaram uma temperatura próxima dos 10º graus.

Com a vitória, o Coxa saiu da lanterna para posição intermediária na classificação, fora da zona de rebaixamento. A Portuguesa continua com apenas um ponto em três jogos, na penúltima colocação.O próximo confronto do Coxa será no sábado, às 18h30m (de Brasília), contra o Flamengo, no Engenhão. A Lusa entra em campo só no domingo, quando recebe o Atlético-GO, às 16h, no Canindé.

De 'camarote', R49 acompanha empate em 1 a 1 entre Galo e Bahia

A expectativa era ver Ronaldinho Gaúcho em campo. Porém, como o nome do jogador não apareceu a tempo no Boletim Informativo Diário (BID), o craque não apresentou condições legais para jogar. A torcida atleticana, que lotou as arquibancadas do Independência - 16.580 pessoas pagaram ingressos -, teve de se contentar com a presença do atleta atrás do gol, acima dos vestiários, onde acompanhou o jogo. E foi apenas isso o que agradou à torcida alvinegra, que viu um empate inesperado diante do Bahia, em 1 a 1. O Galo, que havia vencido nas duas primeiras rodadas, sofreu o primeiro gol na competição e perdeu os 100% de aproveitamento. O Bahia, por sua vez, marcou pela primeira vez no Brasileirão e conquistou um resultado muito comemorado pelos atletas e pela comissão técnica.

Ronaldinho Gaúcho acompanhou tudo. O jogador chegou com a delegação alvinegra, esteve com os demais atletas no vestiário e assistiu ao jogo atentamente. O meia viu também a estreia do parceiro Jô, que não sentiu o peso da camisa do Galo. O atacante, durante todo o tempo, deu trabalho à defesa do Bahia e, de pênalti, marcou o gol alvinegro, no início do segundo tempo. Ronaldinho viu também o golaço do mineiro Fahel, de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, que soltou uma bomba indefensável.

Com o resultado, o Atlético-MG chegou à terceira posição, com sete pontos na tabela de classificação, atrás apenas de Vasco e Internacional. Os cariocas têm nove pontos, após a vitória sobre o Náutico, por 4 a 2, em São Januário. O Bahia, com o segundo empate na competição, sobe para a 15ª colocação, com dois pontos ganhos.

Agora, na próxima rodada, o Atlético-MG enfrentará o Palmeiras, longe do torcedor, no Pacaembu, em São Paulo, mas com a presença de Ronaldinho Gaúcho. A partida será realizada no sábado, às 21h (de Brasília). Já o Bahia terá a chance de se recuperar. O Tricolor receberá o líder Vasco, neste domingo, às 17h, em Pituaçu.

Vasco bate o Náutico, mantém 100% e assume a liderança do Brasileirão

Duas semanas depois da eliminação na Libertadores, o Vasco mostra a cada jogo que não se abalou com a derrota para o Corinthians. Já o Náutico, eliminado precocemente da Copa do Brasil, ainda tenta entrar nos trilhos nesta temporada. O resultado desta quarta-feira, em São Januário, reflete a diferença entre as duas equipes neste início de Brasileirão: vitória cruz-maltina por 4 a 2. O time carioca, que não vencia seus três primeiros jogos na Série A desde 1988, assumiu a liderança da competição, com nove pontos, e só deixará a primeira posição da tabela ao fim da terceira rodada se o Botafogo derrotar o Cruzeiro, nesta quinta, no Engenhão. Já o Timbu continua com apenas um ponto no torneio.

Numa partida em que o descanso de dez dias sem entrar em campo se revelou fundamental para o Vasco, que enfrentou maratona no primeiro semestre, Alecsandro marcou dois gols e chegou a quatro no Brasileiro, assumindo a artilharia isolada da competição. Os veteranos Felipe e Juninho, que voltaram a ser titulares juntos e se movimentaram muito, também balançaram a rede. Martinez e Araújo marcaram para o Náutico.

O Vasco volta a campo no próximo domingo, quando enfrenta o Bahia, em Salvador. No mesmo dia, o Timbu encara o Botafogo, no Recife.

Autor do segundo gol vascaíno, Felipe ficou satisfeito com o rendimento da equipe. O jogador atuou na lateral esquerda na partida contra o Náutico e foi uma boa opção ofensiva.

- Sem dúvida o Vasco fez o dever de casa. A equipe deixou o ritmo diminuir um pouco no segundo tempo pela vantagem no placar, mas o importante é que conquistamos os três pontos - afirmou o jogador.

No lado do Náutico, o atacante Araújo lamentou bastante o erro da defesa que originou o primeiro gol do Vasco.

- Acabamos tomando o gol numa saída de bola errada, e depois o segundo. Isso complicou, jogando contra o Vasco fora de casa, isso gera um cansaço maior. Mas cabeça erguida, agora é pensar no Botafogo - disse o autor do segundo gol do Timbu.

Superior, Grêmio insiste e vence Atlético-GO fora de casa no Brasileiro

Uma virtude dos bons atacantes é a insistência. Miralles é desses que parece passar incólume às chances desperdiçadas. E, na noite desta quarta-feira, foi recompensado no Serra Dourada, em Goiânia, pela terceira rodada do Brasileirão. Depois de duas oportunidades perdidas, fez o gol da vitória do Grêmio sobre o Atlético-GO por 1 a 0.

O resultado fez justiça ao Tricolor. Superior durante os 90 minutos, o time de Vanderlei Luxemburgo não correu riscos. E, em partida que marcou o retorno de Kleber após 73 dias sem contar com o atacante, venceu a primeira fora de casa ao atingir a meta do treinador de somar, ao menos, seis pontos a cada nove disputados. Assim, pretende chegar ao fim do campeonato com chances de título.

- Grupo todo fez um bom jogo, a gente errou muitos passes, precisa melhorar nisso, mas, no geral, jogou bem. Jogar aqui é difícil. Tenho certeza de que o Atlético vai tirar ponto de muita gente que vai disputar lá em cima - analisou Kleber.

O embalo na retomada do campeonato acontece às vésperas de enfrentar o Palmeiras pela semifinal da Copa do Brasil – antes recebe o Corinthians, domingo, às 17h, no Olímpico, pelo Brasileiro. Reestreando no comando do Atlético-GO, Hélio dos Anjos terá pouco tempo para preparar o time em busca de recuperação. No mesmo dia, uma hora antes, o Atlético-GO desafia a Portuguesa fora de casa.

- Temos tentado, a bola não está entrando. Com a chegada do Hélio, o time deu uma melhorada, mas agora é tentar contra a Portuguesa essa vitória que está faltando - comentou Diogo Campos.

Contra o Palmeiras, Sport aproveita erros e vence a primeira

Sport e Palmeiras reviveram a rivalidade de anos anteriores, fizeram um jogo disputado, com lances ríspidos, mas no fim os rubro-negros fizeram a festa na Ilha do Retiro. Aproveitando os erros do Verdão, a equipe da casa fez 2 a 1 e obteve na noite desta quarta-feira sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro, no segundo jogo sob o comando de Vágner Mancini. O Palmeiras jogou mal no primeiro tempo, melhorou na etapa final, chegou a ter um gol anulado, mas amargou nova derrota na competição.

O jogo teve polêmicas. Além do gol anulado de Barcos, já no fim do segundo tempo, o árbitro Leandro Vuaden teve de observar duas ocorrências em campo: um torcedor que invadiu o gramado antes do início do segundo tempo, e um objeto atirado dentro das quatro linhas. Os lances devem ser citados na súmula, e o Sport pode ser julgado e punido no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O Sport chega aos cinco pontos na tabela do Brasileirão, cumprindo o objetivo de encostar nas primeiras posições. Já o Palmeiras permanece com apenas um ponto, em situação já preocupante. Como está mais focado nas semifinais da Copa do Brasil, o time de Felipão tem deixado escapar pontos importantes no Brasileiro.

O Sport volta a campo pelo Brasileirão no próximo domingo, às 18h30m (horário de Brasília), quando enfrenta o Cruzeiro fora de casa, em Varginha. Já o Palmeiras recebe o Atlético-MG no Pacaembu, sábado, às 21h.

0 comentários:

Postar um comentário