Marcadores:

Eurocopa 2012 (Grupo A) - 2º rodada: República Tcheca marca dois no início, vence Grécia e embola Grupo A

Desta vez, deu República Tcheca. Não era uma semifinal, como em 2004, mas “apenas” um jogo de primeira fase, válido pela segunda rodada do Grupo A da Eurocopa 2012. Os tchecos surpreenderam com dois gols em cinco minutos e conseguiram a revanche, vencendo a Grécia, campeã há oito anos, por 2 a 1, em Breslávia, na Polônia.

Goleada pela Rússia na estreia da competição européia, a República Tcheca foi a três pontos no Grupo A, enquanto a Grécia segue com apenas um, do empate com a anfitriã Polônia na primeira rodada. Rússia (3) e Polônia (1) duelam às 16h desta terça-feira, no estádio Nacional, em Varsóvia.

Na última rodada da chave, no próximo sábado, as duas partidas serão às 15h45m (de Brasília). Em Varsóvia, a Grécia encara a Rússia, no estádio Nacional. E a República Tcheca pega a Polônia, em Breslávia.

Pressão Tcheca
Na abertura da Eurocopa, a Grécia empatou com a anfitriã Polônia, mesmo com um a menos durante boa parte do jogo, mas perdendo um pênalti quando o placar já estava 1 a 1 e o goleiro adversário tinha acabado de ser expulso. Por outro lado, a República Tcheca sofreu uma goleada de 4 a 1 da Rússia. Diante desse retrospecto, nada mais natural do que imaginar que os gregos entrariam em campo mais animados do que os tchecos.

Mas a imprevisibilidade do futebol se fez presente mais uma vez. E, com cinco minutos de partida, a República Tcheca já vencia por 2 a 0. A defesa grega vacilou aos dois minutos, e Jiracek rolou para o gol após passe de Hübschman. Depois, aos cinco, Selassie avançou pela direita, cruzou e Pilar completou.

Com a vantagem construída de forma bem rápida e um sistema forte de marcação, a República Tcheca minou qualquer chance de reação dos gregos. Aos 23 minutos, para piorar, o goleiro Chalkias sentiu lesão muscular e deixou o gramado para a entrada de Sifakis, que salvou a Grécia com bela defesa em chute de Rosicky.

Somente nos minutos finais do primeiro tempo é que o time grego, tentando jogadas pelas pontas, começou a melhorar. Fez até gol, anulado corretamente. Fotakis desviou para a rede após cruzamento da direita, mas o árbitro assinalou impedimento. Não houve sequer reclamação.

Grécia tenta, mas...
A Grécia, que terminou o primeiro tempo em evolução, voltou para a etapa final com uma postura mais ofensiva. E deu certo. Logo de cara, o time do técnico Fernando Santos mostrou que daria trabalho à República Tcheca. Os gregos só não contavam que teriam a ajuda do experiente goleiro Peter Cech. Campeão da Liga dos Campeões com o Chelsea recentemente, o tcheco não segurou bola vinda da intermediária (parecia simples segurá-la) e, atrapalhado também por Sivok, a largou nos pés de Gekas, que completou - autor do gol entrou no intervalo, no lugar de Fotakis.

A República Tcheca, porém, não se abateu com a falha do seu goleiro e voltou a marcar forte, para não ceder à pressão grega. Tentou, é verdade, algumas boas jogadas de ataque. Mas a Grécia manteve o controle da partida na etapa final. Pressionou pelas pontas, pelo meio, nos contra-ataques... Mas parou na forte defesa tcheca.

Com dificuldade de criação, os gregos aos poucos sucumbiram e não conseguiram transformar a boa reação no segundo tempo em empate, como fizeram no jogo de estreia, contra a Polônia. A República Tcheca, por sua vez, se recuperou da goleada para a Rússia na estreia.

0 comentários:

Postar um comentário