Marcadores:

Eurocopa 2012 (Grupo B) - 1º rodada: Dinamarca surpreende holandeses e vence a abertura do 'grupo da morte'

Atual vice-campeã mundial e dona do melhor ataque das eliminatórias com 37 gols marcados em dez jogos, a Holanda até pressionou a Dinamarca, mas fracassou em sua estreia na Eurocopa 2012, na tarde deste sábado. Mesmo com Robben, Sneijder e Van Persie, a equipe do técnico Bert van Marwijk foi derrotada por 1 a 0, no Estádio Metalist, em Kharkiv, na Ucrânia. Além disso, perdeu uma invencibilidade de 45 anos contra os escandinavos.

Os três pontos conquistados devem ser muito comemorados pela Dinamarca, que está no considerado “grupo da morte”, que ainda tem Alemanha e Portugal. As seleções jogam em turno único dentro das chaves, e os dois melhores avançam para as quartas de final.

O próximo desafio da Laranja Mecânica será contra a Alemanha na quarta-feira, às 15h45m. Já o time dinamarquês pega Portugal no mesmo dia, às 13h.

Apoiada pela maioria no estádio, a Holanda já começou assustando. De cara, aos três minutos, o lateral Willems aproveitou um passe pelo meio e arriscou de longe. A bola passou perto do travessão de Andersen. A qualidade técnica era evidente. Os holandeses trocavam passe com muita facilidade, principalmente com Robben, que dava o ritmo ao time.

Em uma das jogadas, quase o primeiro gol. Sneijder lançou Robben, que cruzou rasteiro para o atacante Van Persie finalizar com muito perigo. Com 15 minutos, a Dinamarca não conseguia jogar. Além da maior posse (66% contra 34%), a Holanda marcava forte e retomava a bola com facilidade. O gol parecia questão de tempo.

Porém, o que ninguém imaginava aconteceu aos 24. O atacante Krohn-Dehli aproveitou um rebote na entrada da área, passou pela zaga e chutou entre as pernas do goleiro Stekelenburg para abrir o placar: 1 a 0 Dinamarca. O que se desenhava tarefa fácil para os holandeses começava a virar drama.

Depois do lance, a torcida da Dinamarca começou a cantar e, consequentemente, a equipe cresceu na partida. A postura já era mais adiantada. A Holanda só voltou a levar perigo aos 35. Robben recuperou a bola no meio, avançou e chutou colocado para acertar a trave de Andersen. O time continuou tentando o empate. Van Persie recebeu sozinho na área e finalizou no canto, mas Andersen fez grande defesa.

Pressão holandesa no segundo tempo

Como no primeiro tempo, a Holanda iniciou a etapa final com mais presença no ataque. Aos três minutos, Sneijder fez bela jogada e deixou Van Persie na cara do gol, mas o atacante do Arsenal chutou fraco para mais uma boa defesa do goleiro Andersen. A pressão era grande. A Dinamarca se encontrava praticamente toda atrás da linha da bola e esperava os contra-ataques.

Conforme o tempo passava, os jogadores holandeses demonstravam mais ansiedade. Sneijder chamou a responsabilidade e buscou mais a bola. E foi dos pés dele que quase saiu o empate. O cruzamento acabou na cabeça de Robben, que jogou para fora, perdendo uma grande chance.

O técnico Bert van Marwijk fez duas substituições para tentar dar uma nova cara ao time. Aos 24, ele colocou Huntelaar e Van der Vaart nos lugares de Afellay e De Jong, respectivamente. Seis minutos depois, Sneijder fez um lançamento espetacular para Huntelaar. O atacante dominou, entrou na área e foi abafado pelo goleiro Andersen. A tarde definitivamente não era laranja.

O desespero bateu e levou os holandeses a errarem muitos passes. Assim, a Dinamarca aproveitou para segurar o resultado e garantir a primeira zebra da competição.

0 comentários:

Postar um comentário