Marcadores:

Eurocopa 2012 (Grupo C) - 3ª rodada: Navas salva, Espanha vence Croácia e avança em primeiro às quartas

Foi suado, num jogo carregado de tensão e drama. Poucos esperavam tamanha dificuldade, mas para a torcida da Espanha isso pouco importou. A Fúria venceu a Croácia por um magro 1 a 0, nesta segunda-feira, em Gdansk, em jogo que encerrou o Grupo C da Eurocopa 2012, e garantiu a classificação em primeiro para as quartas de final. O gol salvador foi de Jesus Navas, que entrou no lugar de Fernando Torres, aos 43 minutos do segundo tempo. A Itália, que fez a sua parte e derrotou a Irlanda, em Poznan, passou em segundo e mandou os croatas mais cedo para casa por conta do confronto direto.

Os atuais campeões da Copa do Mundo e da última edição da Euro, em 2008, somaram sete pontos e voltarão a campo no próximo sábado, em Donetsk, para enfrentar o segundo colocado do Grupo D. O adversário será conhecido nesta terça: Inglaterra, França ou Ucrânia. A Itália, que venceu a Irlanda por 2 a 0, terminou na segunda posição do Grupo C com cinco e também avançou às quartas, à espera do líder da chave D.

Mesmo time, mas outro jogo

O técnico da Espanha, Vicente del Bosque, optou por repetir a escalação que fez sucesso na última quinta-feira, na goleada de 4 a 0 sobre a Irlanda. Mas sabia que não encontraria as brechas necessárias com tamanha facilidade. Até porque a Croácia mudou o seu esquema para justamente fechar as portas. Antes lateral, o capitão Srna passou a ter a função de vigiar Jordi Alba, uma das únicas opções de velocidade da Fúria. Ao menos no primeiro tempo, deu certo.

Os croatas não se deixaram intimidar. Nem mesmo quando a posse de bola dos espanhóis ultrapassou os 76% - a primeira etapa terminou com 62%. Nas arquibancadas, os torcedores mandavam o apoio em forma de cantos fortes ou com sinalizadores que obrigaram o árbitro Wolfgang Stark a paralisar o jogo por alguns instantes.

Com dificuldades para armar, a Espanha só foi ter a sua primeira chance aos 11 minutos, quando David Silva deu ótimo passe para Iniesta. O meia do Barcelona não pegou como queria na bola e viu Pletikosa defender sem problemas.

Croácia se anima. Até o gol da Itália...


O lance foi uma raridade de emoção nos primeiros 25 minutos de jogo. Só a partir dos 22 a partida pegou fogo, e em nova chegada da Espanha. Fernando Torres, mesmo sem ângulo, emendou com força e ganhou um escanteio. Era preciso arriscar, e os espanhóis tinham consciência disso. Não à toa os zagueiros Sergio Ramos e Piqué tentaram a sorte de fora da área.

A Croácia respondeu na sequência, com bom passe de Modric para Pranjic. O chute saiu rasteiro, fácil para Casillas encaixar. No minuto seguinte, os croatas pediram pênalti em dividida de Sergio Ramos com Mandzukic, o artilheiro da Eurocopa. Quando começaram a se animar, no entanto, os bálcãs viram no telão que a Itália havia aberto o placar em Poznan - resultado que, àquela altura, os eliminava. E foram para o intervalo sabendo da necessidade de marcar ao menos um golzinho.

Croatas quase marcam no segundo tempo

O segundo tempo começou da mesma forma que terminou o primeiro. A Espanha seguia tocando a bola tentando furar a retranca dos rivais. A Croácia buscava os contra-ataques para tentar alcançar a classificação e eliminar o adversário, atual campeão do torneio.

E foi num contra-ataque que a Croácia quase abriu o marcador. Modric fez uma ótima jogada pela direita e cruzou na cabeça de Rakitic. O meia cabeceou, e Casillas evitou o gol dos rivais. Na sequência, Arbeloa errou o corte e o próprio atleta croata finalizou para nova intervenção do camisa 1.

O lance acordou a Croácia. O técnico Slaven Bilic mexeu na equipe e deu mais mobilidade ao setor ofensivo. Entraram Jelavic e Perisic nas vagas de Vida e Pranjic. E foram os dois jogadores que criaram uma ótima oportunidade aos 23. A defesa afastou o perigo.

Os croatas seguiram melhores e tiveram outra oportunidade aos 33. Perisic recebeu pelo lado direito, matou no peito e soltou a bomba. Casillas fez outra bela defesa. No lance seguinte, Busquets recebeu de frente para o gol, mas por excesso de preciosismo preferiu tentar um corte no defensor em vez de chutar.

A partir daí, a Espanha resolveu arriscar. Na primeira tentativa, aos 38, Iniesta recebeu dentro da área e bateu cruzado para boa defesa de Pletikosa. No minuto seguinte, pelo lado direito, Navas cortou um zagueiro e bateu para outra intervenção do arqueiro. Aos 43, não teve jeito. Fàbregas lançou para Iniesta completamente sozinho dentro da área. O meia esperou a saída do goleiro e rolou para Jesus Navas estufar a rede.

0 comentários:

Postar um comentário