Marcadores:

Fórmula 1: Hamilton vence no Canadá, vira líder e amplia recorde de equilíbrio em 2012

O GP do Canadá provou mais uma vez que a monotonia não foi convidada para a temporada 2012 da Fórmula 1. A corrida, que seguia sem grandes emoções, ganhou jeito de drama no fim e corrou Lewis Hamilton, da McLaren, como o sétimo vencedor diferente após sete provas. Bem que Fernando Alonso (Ferrari) e Sebastian Vettel (RBR) tentaram surpreender o britânico e se arriscaram até o fim com apenas uma parada nos boxes. Não adiantou. Com os pneus desgastados, os dois bicampeões viram Hamilton recuperar as posições na pista e, pior, ainda foram superados por Romain Grosjean (Lotus) e Sergio Pérez (Sauber), que comemoram muito o pódio inesperado. Vettel ainda se arrependeu da tática, fez o pit e tomou o quarto lugar de Alonso, somando pontos valiosos na briga pela ponta do Mundial. Mas quem pulou para o topo foi o inglês, com 88 pontos, dois a mais que o espanhol da Ferrari, que está um à frente do alemão da RBR.

Enquanto havia motivos de sobra para os três primeiros colocados celebrarem, os brasileiros tiveram mais uma corrida para esquecer. Felipe Massa até que começou bem ao superar Nico Rosberg na segunda volta, mas rodou sozinho quatro passagens depois. O piloto da Ferrari vinha se recuperando e chegou a estar em sexto, mas não manteve o ritmo e terminou na 10ª posição, somando apenas um ponto. Bruno Senna fez uma prova apagada. Largou do 16º lugar e terminou em 17º. Outro que mais uma vez não esteve em um bom dia foi Jenson Button. Enquanto viu seu companheiro de McLaren triunfar, o campeão de 2007 teve um desempenho melancólico e fechou apenas em 16º.

A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas para o GP da Europa. A prova nas ruas de Valência está programada para o dia 24 de junho e terá transmissão ao vivo da TV Globo.

Início tranquilo

A largada transcorreu normalmente, sem incidentes. Vettel manteve a ponta, seguido de perto por Hamilton, Alonso e Webber. Massa começou bem, pressionando Rosberg durante toda a primeira volta. Na passagem seguinte, o piloto da Ferrari conseguiu uma bela ultrapassagem por fora sobre o alemão, antes da chicane que antecede a reta de chegada. De nada adiantou a boa largada do brasileiro. Na sexta volta, ele rodou sozinho na curva 1 e acabou caindo para a 12ª posição. Partindo de 16º no grid, Bruno chegou a ganhar uma posição, mas perdeu rendimento e, na sexta volta, caiu para 19º após ser ultrapassado pelo companheiro de Williams, Pastor Maldonado, que largou em 22º em razão de uma troca de câmbio.

Prova comprometida para Massa

Em razão da rodada, Massa alterou a estratégia de corrida e foi o primeiro a parar nos boxes, na 13ª passagem. No pelotão da frente, Hamilton e Alonso começaram a diminuir drasticamente a diferença para o líder Vettel, que ainda deu uma pequena escapada no hairpin e quase foi atingido pela McLaren do inglês.

A primeira rodada de pit stops inverteu a situação dos três primeiros colocados. Vettel seguiu para os boxes na 16ª volta. Hamilton parou na seguinte e ganhou a posição do piloto da RBR. Alonso permaneceu na pista por mais duas voltas e retornou à frente dos dois após a parada. Mas o britânico deu o troco rapidamente: ultrapassou o espanhol antes da última chicane e assumiu a ponta após Grosjean ir para o pit.

Atrás do trio, a cerca de cinco segundos, vinham Raikkonen e Pérez, que optaram por uma estratégia de apenas uma parada. Os dois só foram para os boxes na volta 41, voltando logo atrás de Massa, o sexto. O brasileiro conseguiu imprimir um bom ritmo de prova, se manteve entre os mais rápidos da pista e recuperou diversas posições após os pits dos rivais. No entanto, Massa não conseguiu segurar a tocada até o final, foi superado e completou em décimo, marcando apenas um ponto.

Surpresas reservadas para o fim

No fim, a monotonia deu lugar ao drama. Na 50ª volta, o líder Hamilton parou nos boxes e voltou na terceira posição. Daí em diante, era só aguardar os pits de Alonso e Vettel e cruzar em primeiro. Ledo engano. Os bicampeões surpreenderam e arriscaram permanecer na pista até o fim, e Hamilton se viu obrigado a recuperar as posições no braço. O campeão mundial de 2008 tirou a diferença, ultrapassou o alemão a oito voltas do fim, superou o espanhol duas passagens depois, retomou a ponta e cruzou a linha de chegada em primeiro. A tática de Alonso e Vettel não funcionou e os dois ainda perderam seus lugares no pódio para Grosjean e Pérez. O piloto da RBR diminuiu o prejuízo ao parar nos boxes na volta 64 e conseguiu tomar o quarto lugar do rival da Ferrari. O pódio recompensou as belas exibições do francês da Lotus e do mexicano da Sauber, que largaram, respectivamente de 7º e 15º, também optaram por apenas um pit stop, mas acertaram o momento da parada.

Confira a classificação final do GP do Canadá, sétima etapa da temporada 2012:

1- Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – 1h32m29s586
2- Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – a 2s513
3- Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 5s260
4- Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – a 7s295
5 - Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 13s411
6 - Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 13s482
7 - Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 15s085
8 - Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – a 15s567
9 - Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – a 24s432
10 - Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 25s272
11 - Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 37s693
12 - Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – a 46s236
13 - Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – a 47s052
14 - Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) – a 1m04s475
15 - Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) – a 1 volta
16 - Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 1 volta
17 - Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) – a 1 volta
18 - Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) – a 1 volta
19 - Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) – a 1 volta
20 - Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) – a 2 voltas

Não completaram
Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) – volta 57
Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – volta 34
Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) – volta 25
Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – volta 23

0 comentários:

Postar um comentário