Marcadores:

Grupo PSA diz que mercado de híbridos será maior que o de elétricos

Pioneira no desenvolvimento de um carro híbrido com motores a diesel e elétrico, a PSA Peugeot Citroën prevê que este segmento poderá representar já em 2013 cerca de 2% das vendas da empresa na Europa e avalia que essa participação possa subir a 5% em mais alguns anos.

Mesmo sendo líder nas vendas de carros elétricos na Europa em 2011, com 4 mil unidades comercializadas, o grupo PSA avalia que o segmento de carros movidos apenas a bateria não será uma realidade em termos de volume no curto prazo.

“Acreditamos firmemente que os motores híbridos serão uma realidade muito mais importante em 2020 do que os carros elétricos”, disse o presidente Brasil e América Latina do grupo PSA, Carlos Gomes, durante a primeira exibição em solo brasileiro de modelos híbridos com motor a diesel e elétrico.

O executivo se declarou cético em relação às previsões de concorrentes e analistas de que os elétricos possam responder por 10% do mercado até 2020. “Hoje, o consenso é que o percentual será entre 2% e 5%”, afirmou.

O grupo PSA começou a comercializar neste ano os primeiros modelos feitos no mundo com a tecnologia exclusiva e inédita de carro híbrido com motor a diesel e do elétrico. “A previsão era de 13 mil carros para o ano, mas já estamos com 7 mil unidades vendidas”, informou Gomes. A montadora trabalha com a estimativa de 40 mil unidades comercializadas por ano já em 2013, o que representaria cerca de 2% das vendas da montadora na Europa e 10 vezes mais que o nível atual de vendas de carros elétricos.

O grupo encerrou o ano passado com 3,55 milhões de unidades vendidas, sendo 2,6 milhões no continente Europeu. “Com 2% de partida, pensar em 4% e 5% de participação é relativamente possível”, avaliou o presidente da PSA no Brasil.

Planos para híbrido fora da Europa

Atualmente, são quatro modelos (o Citroën DS5 e os modelos Peugeot 3008, 508 RXH e sedã). Por enquanto, ainda não existe nenhum plano de comercialização dos modelos fora da Europa. Mas entre os mercados em estudo estão China e América Latina. No Brasil, a oferta destes modelos dependeria também de mudança na legislação, uma vez que a venda e uso de automóveis a diesel são proibidos no Brasil desde 1976.

Segundo a PSA, os quatro modelos híbridos diesel comercializados hoje na Europa são em média 5 mil euros mais caros do que os de motor somente a diesel. Mas na França, o governo oferece um subsídio de 2 mil euros o que deixa o modelo apenas 3 mil euros mais caro.

O Citroën DS5 híbrido diesel é vendido por 44 mil euros (cerca de R$ 114 mil). O Peugeot 3008 sai a partir de 37.600 euros (cerca de R$ 98 mil). No Brasil, o 3008 é comercializado na versão 1.6 gasolina, com câmbio automático, a partir de R$ 83.500. O mesmo modelo na Europa sai por 29.550 euros (cerca de R$ 77 mil).

O sistema desenvolvido pela PSA permite o funcionamento dos dois motores ao mesmo tempo, com a bateria sendo recarregada durante o próprio funcionamento do carro, nas fases de desaceleração. A autonomia do motor elétrico é de apenas 4 quilômetros, a uma velocidade de até 60km/h. Mas o acúmulo da potência elétrica garante, em média, que pelo menos 30% das distâncias percorridas seja feitas no modo elétrico. Em trechos urbanos e mais congestionados, o motor elétrico chega a responder por 60% da quilometragem. Segundo a montadora, em termos de emissão de dióxido de carbono a redução é de cerca de 30% na comparação com um modelo a diesel.

0 comentários:

Postar um comentário