Marcadores:

Renault reduz produção na Argentina por queda das vendas para o Brasil

A montadora francesa Renault começou nesta quinta-feira (7) a suspender por turnos o pessoal de sua fábrica na Argentina dentro de uma política de regulação de estoque, acumulado pela queda nas exportações, em particular para o Brasil.

Cerca de 70% da produção da Renault Argentina é exportada e seu principal cliente é o Brasil, que recebe 80% do total de suas vendas externas. As exportações argentinas de carros e utilitários caíram de 191mil unidades entre janeiro e maio de 2011 a quase 141mil no mesmo período este ano.

"Estamos em um processo de regulação de estoque, que é uma prática habitual da empresa. Hoje, quinta-feira, foi suspenso o turno da tarde, e na sexta e próxima segunda serão suspensos os dois turnos da linha de montagem", explicou uma fonte da empresa, que não quis ser identificada.

"Existe uma chance importante que, no final de junho, haja mais três dias de suspensão", acrescentou.

Em função de um acordo entre a empresa e o sindicato do setor, SMATA, os trabalhadores receberão 75% de seu salário nos dias de suspensão.

A suspensão de pessoal é realizada na fábrica em Santa Isabel, na província de Córdoba, 700 km ao norte de Buenos Aires, onde 1.800 pessoas trabalham na linha de montagem. Neste planta é produzido o sedã Fluence, entre outros modelos.

No Brasil foi registrada queda de 4,8% nas vendas de carros entre janeiro e maio deste ano, comparado com igual período de 2011, segundo a Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Brasil é o segundo mercado para a Renault
Embora o mercado brasileiro tenha retraído, as vendas da Renault no Brasil segue em ritmo forte de crescimento. Somente em maio deste ano, as vendas da montadora cresceram 29,3% na comparação com o mesmo período de 2011. Foram 17.423 unidades emplacadas, que garantiram à marca 6,3% de participação de mercado, de acordo com o balanço da empresa.

No acumulado do ano, a Renault fechou com 86.289 veículos comercializados, alta de 29,5%, em relação ao mesmo período do ano passado. Entre os modelos mais vendidos está o compacto Sandero, segundo a Renault.

O mercado brasileiro continua sendo o segundo mais importante para a Renault no acumulado dos cinco primeiros meses de 2012. Com volume acumulado de 248.200 unidades, a França está em primeiro lugar, seguido do Brasil (86.289), da Rússia (75.220), Alemanha (72.764) e Argentina (53.780).

0 comentários:

Postar um comentário