Marcadores:

Camp. Brasileiro Série A: 8ª rodada


Timão sofre gol no fim e permite o empate do Sport na Ilha do Retiro

Aos 44 minutos do segundo tempo, os reservas do Corinthians deixaram escapar a segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro. Com um jogador a mais na segunda etapa - Felipe Azevedo foi expulso por reclamação -, o Timão vaciliou no fim e permitiu que o Sport chegasse ao empate por 1 a 1, neste domingo, na Ilha do Retiro. Liedson marcou para o Timão e Marquinhos Gabriel deixou tudo igual.

Os pernambucanos poderiam ter construído um triunfo já no primeiro tempo, mas perderam inúmeras chances e pararam no goleiro Julio Cesar. O tropeço impede que o Leão embale depois da vitória fora de casa sobre o Coritiba na rodada passada. Com o ponto acumulado, ele sobe para oito e aparece na 12º colocação. No próximo domingo, recebe a Portuguesa, às 18h30m, novamente em Recife.

Com time reserva e falha de Deola, Palmeiras perde para a Ponte Preta

O Palmeiras queria adiar a partida contra a Ponte Preta, mas não conseguiu. Já era certo que a cabeça estaria longe dali, na quarta-feira, final da Copa do Brasil, contra o Coritiba. A Macaca, que nada tinha a ver com a história, fez seu papel em casa, contou com falha de Deola e conseguiu a sua segunda vitória no Brasileirão: 1 a 0, no Majestoso, em Campinas.

O Verdão entrou em campo com um time formado apenas por reservas, a maioria recém-promovida das equipes de base - três deles sequer haviam estreado na equipe principal. Com muita vontade e pouco entrosamento, esse Palmeiras alternativo viu Ricardinho marcar, de falta, o único gol da partida, ainda na primeira etapa. Sem entrosamento, o Verdão não conseguiu reagir, e a Ponte soube cozinhar o jogo. No fim, por reclamar da arbitragem de Marcelo Aparecido de Souza (SP), o técnico Luiz Felipe Scolari foi expulso de campo.

– Fui expulso porque eu bati palmas. Se essa é a justificativa, ele tem razão. O Maikon recebeu falta, está todo inchado, e o árbitro não deu nada. Ele não se bateu para ficar daquela forma – justificou o comandante alviverde.

Com o resultado, o Palmeiras não consegue sair do Z-4. O time está na 18ª colocação, com seis pontos ganhos. Em oito partidas, conquistou apenas uma vitória. Já a Ponte Preta sobe para a 10ª posição, com 12 pontos - três vitórias, três empates e duas derrotas.

Na próxima rodada a Ponte Preta pega o Coritiba, no Moisés Lucarelli, sábado, 21h. O Palmeiras pega antes o mesmo adversário, mas pela final da Copa do Brasil, quarta, no Couto Pereira. Pelo Brasileirão, faz o clássico contra o São Paulo, domingo, às 18h30m, na Arena Barueri.

Dida falha, Victor estreia bem, e Atlético-MG segue na liderança

Com a ajuda de Victor e Dida, o Atlético-MG conseguiu se isolar na liderança do Campeonato Brasileiro. Os dois goleiros foram fundamentais para o time comandado pelo técnico Cuca sair do Independência vitorioso na noite deste domingo: 2 a 0 em cima da Portuguesa.

Os gols de Marcos Rocha e Leonardo Silva contaram com falhas do experiente goleiro da Lusa, que até então não havia sido vazado na competição - em jogos contra São Paulo e Santos. E a defesa alvinegra emplacou o quinto jogo sem ser vazada, graças principalmente às intervenções do recém-contratado e estreante Victor.

O resultado, além de deixar o Galo sozinho no topo, com 19 pontos, faz a Lusa perder uma posição na tabela, caindo para 13º, com oito pontos, apenas um acima da temida zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Atlético-MG vai a Florianópolis, onde encara o Figueirense, no sábado, às 18h30m (de Brasília), no Orlando Scarpelli. No mesmo horário, a Portuguesa medirá forças contra o Sport no domingo, a partir das 18h30m, na Ilha do Retiro.



Com 45 minutos de domínio para cada time, Figueira e Vasco empatam

Em jogo de tempos distintos, a igualdade no placar reflete a atuação de dois times que alternaram momentos de domínio ao longo dos 90 minutos. Melhor em campo na primeira etapa, o Vasco sucumbiu à pressão do Figueirense depois do intervalo, e as duas equipes ficaram no 1 a 1, neste domingo, no estádio Orlando Scarpelli, em partida válida pela oitava rodada do Brasileirão. Os vascaínos chegaram a 17 pontos na competição e desperdiçaram a chance de assumir a liderança, caindo para a terceira posição, enquanto os catarinenses agora somam oito pontos, em 15º.

Pouco antes da partida, o Figueirense apresentou Loco Abreu, ex-Botafogo, como novo reforço. Mas o primeiro gol do confronto saiu do pé direito de um jogador que deve estar de saída do seu clube. Com duas propostas da Arábia Saudita, Diego Souza abriu o placar. Ronny, que entrara no intervalo, decretou o empate num jogo movimentado, que teve uma bola na trave de cada lado e pênalti desperdiçado pelos catarinenses.

Sob olhar de Ney Franco, São Paulo bate o Coritiba e entra no G-4

O São Paulo continua sua escalada no Brasileirão. Na partida que marcou as despedidas do interino Milton Cruz, já que Ney Franco se apresentará nesta segunda-feira, e Lucas, que vai defender o Brasil nas Olimpíadas de Londres, o time aproveitou-se de um Coritiba reserva e venceu por 3 a 1. Na base da velocidade, dominou a maior parte do duelo e agradou o seu novo técnico, que assistiu ao jogo em um camarote do Morumbi.

- A primeira impressão foi ótima, em todos os sentidos. A gente viu que é uma equipe muito forte, com jogadores talentosos que dão ao treinador a possibilidade de fazer um bom trabalho. Vou pegar o time em uma posição privilegiada em termos de classificação - analisou o novo treinador.

Foi a segunda vitória consecutiva do Tricolor, que agora soma 15 pontos, quatro a menos do que o líder Atlético-MG, e chegou ao quarto lugar. Tem a mesma pontuação do Internacional, mas uma vitória a mais (cinco contra quatro). O Coritiba, voltado para a decisão da Copa do Brasil, sofreu sua quinta derrota em oito partidas e caiu para o 16º lugar. Tem os mesmos sete pontos do Bahia, que abre o Z-4, mas tem uma vitória a mais (duas contra uma).

Pelo Campeonato Brasileiro, as duas equipes voltarão a campo no próximo fim de semana. No domingo, o São Paulo fará o clássico paulista contra o Palmeiras, na Arena Barueri. Já o time paranaense buscará a reabilitação no nacional contra a Ponte Preta, sábado, em Campinas. Antes, na quarta-feira, terá seu jogo mais importante no ano até agora, na final da Copa do Brasil. Precisa bater o Palmeiras por pelo menos três gols de diferença (ou 2 a 0 para levar a decisão para os pênaltis).

No 'até logo' de Neymar, Santos desencanta e bate o Grêmio na Vila

O Santos desencantou. Sem ganhar desde o fim de maio e devendo boas atuações à torcida, o Peixe conquistou a primeira vitória no Campeonato Brasileiro ao bater o Grêmio por 4 a 2 na Vila Belmiro, pela oitava rodada da competição. As vaias, que ecoaram no estádio após o empate diante do Coritiba há duas semanas, transformaram-se, enfim, em aplausos.

O destaque da noite acabou sendo o meia Felipe Anderson. Vestindo a 10 de Paulo Henrique Ganso (poupado), o jogador - sempre muito criticado pela torcida e cobrado por Muricy Ramalho - marcou um golaço e participou dos outros três tentos assinalados pelo Alvinegro. Não à toa, deixou o campo ovacionado. Com o resultado, o Santos foi a oito pontos, saindo da zona de rebaixamento, em 14º lugar. O Grêmio está em oitavo, com 12.

O jogo marcou o "até logo" de Neymar, que se apresenta nesta segunda-feira à Seleção que disputará os Jogos Olímpicos de Londres - Ganso e Rafael são os outros santistas que também estão na lista de Mano Menezes. Neymar fez um gol e participou de outro, anotado por Edu Dracena.

Do lado gremista, o time até iniciou as duas etapas com mais volume de jogo que o Santos. Mas não conseguiu dar sequência ao ímpeto e caiu na marcação santista.

- Não podemos tomar três gols de bola parada. Temos de acordar para a vida - reclamou Kleber.

O Santos desencantou. Sem ganhar desde o fim de maio e devendo boas atuações à torcida, o Peixe conquistou a primeira vitória no Campeonato Brasileiro ao bater o Grêmio por 4 a 2 na Vila Belmiro, pela oitava rodada da competição. As vaias, que ecoaram no estádio após o empate diante do Coritiba há duas semanas, transformaram-se, enfim, em aplausos.

O destaque da noite acabou sendo o meia Felipe Anderson. Vestindo a 10 de Paulo Henrique Ganso (poupado), o jogador - sempre muito criticado pela torcida e cobrado por Muricy Ramalho - marcou um golaço e participou dos outros três tentos assinalados pelo Alvinegro. Não à toa, deixou o campo ovacionado. Com o resultado, o Santos foi a oito pontos, saindo da zona de rebaixamento, em 14º lugar. O Grêmio está em oitavo, com 12.

O jogo marcou o "até logo" de Neymar, que se apresenta nesta segunda-feira à Seleção que disputará os Jogos Olímpicos de Londres - Ganso e Rafael são os outros santistas que também estão na lista de Mano Menezes. Neymar fez um gol e participou de outro, anotado por Edu Dracena.

Do lado gremista, o time até iniciou as duas etapas com mais volume de jogo que o Santos. Mas não conseguiu dar sequência ao ímpeto e caiu na marcação santista.

- Não podemos tomar três gols de bola parada. Temos de acordar para a vida - reclamou Kleber.

Fred desencanta em Fla-Flus, e Tricolor vence clássico dos 100 anos

Assim como no jogo de cem anos atrás, foram os tricolores que comemoraram. Em tarde de festa - e chuva - no Engenhão pela data comemorativa do Fla-Flu, Fred desencantou em seu sexto clássico contra os rubro-negros e marcou o único gol da partida, logo aos dez minutos. O placar de 1 a 0 deixa o Fluminense na vice-liderança do Brasileiro, com 18 pontos. O Tricolor chegou a assumir a ponta provisória, mas foi ultrapassado pelo Atlético-MG, que bateu a Portuguesa e tem 19.

O Flamengo, que se viu obrigado a tomar a iniciativa de atacar após sofrer um gol cedo, terminou a partida com 61% de posse de bola. E teve o dobro de finalizações do que o adversário (14 a sete), mas sem criar tantas chances de perigo assim. O time fica estacionado nos 12 pontos, na nona colocação.

Fred, que voltou a jogar após duas partidas ausente, agora está a dois gols de se igualar a Magno Alves como o maior artilheiro do Fluminense em Brasileiros.

- Só de poder participar, me sinto honrado. Fazer gol é especial para mim. É especial porque eu estava esperando esse gol há tanto tempo, e ele veio na hora boa, na hora dos cem anos, uma data especial. É o clássico mais charmoso do Brasil, e eu estou muito feliz. Está tudo bem comigo, agora é só pegar ritmo e fazer mais e mais gols.

No Flamengo, Renato lamentou o resultado, mas procurou ver o lado positivo da derrota:

- O jogo todo foi com o Flamengo no ataque e o Flu no contra-ataque. Fiz questão de reunir o nosso time para saudar a torcida, porque brigamos o tempo todo, e ela nos apoiou. Um tinha de sair feliz daqui hoje, infelizmente não fomos nós, mas o time mostrou que tem qualidade para enfrentar de igual para igual qualquer um.

Fluminense e Flamengo retornam a campo no próximo domingo. O Tricolor faz o clássico com o Botafogo, no Engenhão, enquanto o Rubro-Negro visita o Bahia, em Pituaçu.

A partida no Engenhão teve público de 32.591 pagantes (38.862 presentes), com renda de R$ 1.149.110. Cem anos atrás, o placar a favor do Fluminense foi 3 a 2.

Náutico vence por 1 a 0 e afunda Atlético-GO na lanterna da Série A

Em um jogo de dois tempos bastante distintos, o Náutico não tomou conhecimento do Atlético-GO no estádio Serra Dourada, em Goiânia, e afundou ainda mais o time goiano na lanterna do Brasileirão. O Timbu venceu a partida por 1 a 0, interrompeu a sequência de derrotas e avançou para a décima posição, com dez pontos. A vitória dos pernambuca foi construída aos 22 minutos do primeiro tempo com o atacante Araújo, artilheiro do time e da Série A com cinco gols - ao lado de Alecsandro, do Vasco.

Com a derrota, o Atlético-GO continua com dois pontos e mostra que é um sério candidato ao rebaixamento para a Série B do próximo ano. Sem forças para vencer o Náutico em casa, o Dragão chegou à sexta derrota consecutiva (incluindo duas goleadas - para o Coritiba, por 3 a 0 e Fluminense, por 4 a 1) e ainda não sabe o que é vencer neste Brasileirão.

- Esta situação do Atlético-GO não é irreversível. A torcida tem toda a razão em cobrar, mas não vamos abaixar a cabeça - disse o zagueiro Gabriel.

- O Araújo conhece todos os atalhos do Serra Dourada. Parabéns para ele - disse o lateral Lúcio, referindo-se ao companheiro de clube que fez história no Goiás.

Para Forlán ver: Inter vence Cruzeiro com 'dupla olímpica' e dorme no G-4


O Beira-Rio pode estar à metade, ocupado apenas no anel superior devido às obras, mas o sábado colorado foi cheio, generoso, completo. Depois de recepcionar o reforço Diego Forlán com a pompa e a festa mais do que merecidas, a torcida - e o próprio uruguaio, num dos camarotes do estádio - viu o Inter bater o Cruzeiro por 2 a 1. Na gélida noite à beira do Guaíba, brilhou a estrela de quem agora ruma a Londres pelo sonho do ouro. Convocados para as Olimpíadas, Oscar e Leandro Damião marcaram os gols. Léo descontou numa bela bicicleta.

Com o resultado, válido pela oitava rodada do Brasileirão, o Inter termina o sábado no G-4, com 15 pontos. Precisará secar o rival Grêmio, que enfrenta o Santos na Vila Belmiro, para fechar o fim de semana entre os que hoje se classificariam à Libertadores. Já o Cruzeiro, depois de perder a invencibilidade no campeonato para o São Paulo, emplaca nova derrota e, com 14 pontos, despede-se do pelotão de elite da tabela, alojando-se na quinta posição.

Assim como Dorival, Nei também foi vaiado pela exigente torcida colorada. Ao final da partida, preferiu valorizar o resultado.

- Jogamos de maneira inteligente - considera. - Vaias vão e voltam.

O ex-colorado Tinga lamentou a derrota devido à atuação do Cruzeiro. Segundo o volante, o Inter se valeu de jogadas individuais para decidir.

- Sabemos que, taticamente, fomos melhores - analisa.

As equipes têm uma semana inteira para treinamentos. No próximo domingo, o Inter recebe o Santos no Beira-Rio, às 16h. No mesmo horário, o Cruzeiro enfrenta o Grêmio, no Independência.

Botafogo joga bem, faz 3 a 0 sobre o Bahia, e Seedorf aplaude de pé

O sábado foi de festa para os alvinegros. O Engenhão, que recebeu público de 20.746 torcedores (16.718 pagantes), foi palco da apresentação de Seedorf e de uma boa atuação do Botafogo, que bateu o Bahia por 3 a 0. O destaque foi Cidinho, que fez sua primeira partida como titular neste Campeonato Brasileiro e marcou duas vezes. Elkeson, em chute de primeira, marcou um belo gol e fechou a vitória, que arrancou aplausos do craque holandês no camarote.

O Botafogo chega a 12 pontos, provisoriamente em sexto lugar. Terá chance de se posicionar melhor na tabela na quarta-feira, quando fará o jogo adiado da sétima rodada, contra o Corinthians, às 19h30m, no Pacaembu. No próximo fim de semana, fará o clássico contra o Fluminense, no domingo.

0 comentários:

Postar um comentário