Marcadores:

Música em bares do 'Triângulo' segue liberada até agosto, no ES

Os bares, restaurantes e boates da região do Triângulo das Bermudas, no bairro Praia do Canto, em Vitória, tiveram o prazo para apresentar projetos de tratamento acústico prorrogado até o próximo dia 1º de agosto pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam). O prazo anterior venceu no último dia 1º de julho. A Lei do Silêncio tem causado polêmica na região, e alguns estabelecimentos chegaram a ter o funcionamento interrompido devido ao som alto no último mês de junho.

Segundo a Semmam, de três bares que necessitam do tratamento acústico, apenas um apresentou o projeto, e, por isso, o prazo foi prorrogado para os demais. De acordo com a prefeitura, a prorrogação foi pedida pelo Sindicato de Bares, Restaurantes e Similares no Espírito Santo (Sindibares). Mesmo com o prazo até agosto, os moradores podem continuar realizando reclamações ao Disque-Silêncio, caso haja necessidade, segundo a Semmam.

Polêmica
Quatro estabelecimentos fecharam as portas no último mês. O Triângulo, um lugar antes movimentado, convive agora com ruas desertas. Segundo divulgou, em nota, o proprietário de dois bares fechados, uma série de fatores como a insegurança e a Lei Seca acarretaram na queda do público. Os frequentadores reclamam também do alto custo dos produtos e vários músicos relatam que a Lei do Silêncio afastou os amantes da música ao vivo dos bares. Uma série de fatores que tem causado um verdadeiro efeito dominó na região.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bares e Restaurantes (Sindbares), a queda do movimento é geral na capital, mas a situação da Praia do Canto é preocupante. Com a fiscalização intensificada pelo Disque-Silêncio, alguns músicos chegaram a ter que interromper suas apresentações dentro de bares.
saiba mais

Protesto

Foi com uma carreata que frequentadores do Triângulo das Bermudas, no bairro Praia do Canto, em Vitória, decidiram protestar na quinta-feira (21) contra o fechamento de estabelecimentos na região, considerada o maior pólo de bares da capital. A manifestação pacífica foi organizada pela internet, por meio de um site de relacionamentos, no qual mais de 1,5 mil pessoas aderiram ao movimento.

Isolamentos acústicos
Segundo o Sindbares, um estudo está sendo feito na capital para adequar os bares com isolamentos acústicos que permitam a música ao vivo, enquanto isso o volume dos sons ambientes foram reduzidos. Para o frequentador Roberto Ferrante, a lei inibe o público. “É complicado, em todos os lugares há música ao vivo nos bares, não dá para entender Vitória”, afirma.

0 comentários:

Postar um comentário