Marcadores:

Camp. Brasileiro Série A: 27ª rodada

NEYMAR É EXPULSO, MAS SANTOS ARRANCA EMPATE COM O GRÊMIO



Não adiantou ter marcação individual, por zona ou uma tática coletiva para anular Neymar. Nem ver a torcida do Grêmio atordoá-lo ao ponto de ser expulso. Mesmo com um a menos, o Santos segurou o Grêmio e arrancou empate em 1 a 1, na noite deste domingo, no Olímpico, pela 27 rodada do Brasileirão. E poderia ter sido pior para os donos da casa. No último lance do jogo, Bernardo cobrou falta no travessão e quase virou o jogo.

O resultado foi ótimo ao líder Fluminense e ao vice Atlético-MG, que viram a ascensão tricolor diminuir de ritmo. Agora com 50 pontos, o time gaúcho está nove pontos atrás dos cariocas e três, dos mineiros. O Peixe, por sua vez, está em 13º com 34 pontos.

BAHIA DOMINA O BOTAFOGO E VENCE POR 2 A 0 NO PITUAÇU


O Bahia foi melhor do que o Botafogo o jogo inteiro e conquistou merecida vitória por 2 a 0, neste domingo, no estádio do Pituaçu, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe alvinegra pouco criou e poderia ter levado mais gols, tamanho o domínio da equipe da casa, que marcou com Fahel e Hélder, um em cada tempo.
O resultado deixa o Tricolor mais longe da zona de rebaixamento, agora com 34 pontos, sete a mais do que o Sport, que está em 17º lugar. Já o time carioca ficou nos 40 e perdeu a chance de se aproximar do G-4: tem sete a menos do que o Vasco, quarto colocado.
O técnico Jorginho elogiou a atuação de Elias, que teve a missão de substituir Souza, vetado por lesão.
- O Elias hoje cumpriu tudo o que pedimos. Trombou com todos os jogadores do Botafogo. As bolas batiam nele e dificilmente voltavam. Mas ele vinha de dois ou três meses de inatividade. Alguns pegam ritmo mais rápido, ele demora um pouco mais. Mas ajudou barbaridade.
Andrezinho, jogador do Botafogo que mais concluiu a gol, criticou a atuação do time.
- Faltou acima de tudo ter a consciência da importância do jogo. Acho que o Bahia mereceu porque teve a chance e concluiu a gol.

PERTO DO Z-4 E LONGE DO G-4: EMPATE RUIM PARA COXA E SÃO PAULO NO COUTO


Um time estava desesperado pela proximidade da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O outro necessitava da vitória para se manter na perseguição ao G-4. Depois de 90 minutos, muita correria, pouca inspiração e erro de arbitragem, o empate por 1 a 1, neste domingo, no estádio Couto Pereira, foi prejudicial a Coritiba e São Paulo.

Isso porque a equipe paranaense, que marcou seu gol devido a um pênalti inexistente marcado por Péricles Bassols (Rafinha se jogou após carrinho de Rhodolfo "no vácuo"), manteve a perigosa vantagem de apenas dois pontos para o Z-4 - tem 29 contra 27 do Sport. Já o Tricolor foi a 43 pontos e viu o Vasco, último integrante do G-4, aumentar a distância para quatro. Everton Ribeiro fez o gol do Coxa e o iluminado Osvaldo empatou, já no fim do jogo - ele estava em posição duvidosa quando recebeu a bola.
Os dois times voltarão a campo em dias diferentes na próxima rodada. O Coritiba joga na quinta-feira, contra a Ponte Preta, às 21h, no estádio Couto Pereira. Já o São Paulo, no sábado, fará o clássico paulista da rodada, contra o Palmeiras, no estádio do Morumbi.

TIMÃO ACORDA NO SEGUNDO TEMPO, E ROMARINHO DÁ A VITÓRIA SOBRE O SPORT


O Corinthians deu neste domingo mais um passo no Campeonato Brasileiro para poder pensar só no Mundial de Clubes. Mas não foi fácil como o placar pode sugerir. Com uma atuação discreta no primeiro tempo, o Timão despertou apenas na etapa final e venceu o Sport por 3 a 0, no Pacaembu, ficando mais próximo da “zona de conforto” que o técnico Tite tanto almeja. Já o time pernambucano segue na agonia: permanece em 17º, no Z-4.

Pensando no torneio internacional, marcado para dezembro, no Japão, o Corinthians teve neste domingo a ajuda do presente e do futuro da equipe. Presente nos pés de Paulinho, fundamental ao abrir caminho para o triunfo aparecendo como um atacante na área. Futuro com Romarinho, cada vez mais adaptado ao esquema tático e autor do segundo e terceiro gols.
O resultado deixa o Timão em oitavo, apenas seis pontos atrás da meta estipulada pela comissão técnica para iniciar o planejamento para o Mundial, principalmente para dar folga aos titulares. O Alvinegro soma agora 39 pontos, seis abaixo dos 45 que a comissão técnica deseja para dar descanso aos titulares.
Os corintianos, aliás, ajudaram o arquirrival Palmeiras na luta contra o rebaixamento. O Sport permanece com 27 pontos, somente um acima do Verdão, e não consegue deixar o grupo dos quatro últimos do Brasileirão.
Na próxima rodada, o Corinthians volta a enfrentar um time pernambucano, e o Sport pega outro paulista. Na quinta, o Leão encara a Portuguesa, às 21h, no Canindé, em São Paulo. Já o Timão joga no sábado, às 16h20, contra o Náutico, no estádio dos Aflitos, no Recife.

DOMINGO TRICOLOR: FLU VENCE, DISPARA NA PONTA E FREIA O FLAMENGO


Imagine a sensação de abrir seis pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. Imagine alcançar esse conforto ao vencer justamente um clássico - e que clássico! Imagine, de quebra, ver o rival voltar a olhar com desconfiança para a tabela de classificação. Ou pergunte a um torcedor do Fluminense. Com a vitória de 1 a 0 sobre o Flamengo neste domingo, no Engenhão, ele sabe muito bem como é.
O golaço de Fred no primeiro tempo, de voleio, imunizou o controle que o Flamengo teve em uma partida emocionante ao extremo. A maior posse rubro-negra revelou-se inútil. Chance clara desperdiçada por Cleber Santana e pênalti perdido por Bottinelli completaram o domingo ruim para a equipe de Dorival Júnior. E permitiram que o Tricolor repetisse o placar do primeiro turno - a equipe de Laranjeiras não vencia as duas sobre o rival desde o Brasileiro de 2004.
- É uma vitória de time que quer ser campeão. O Flamengo é um grande time, nos deu trabalho, mas conseguimos segurar - afirmou Deco, autor do cruzamento para o gol de Fred. - O Flamengo foi melhor no segundo tempo, mas a gente tem que saber defender.
No Flamengo, Renato e Vagner Love justificaram da mesma maneira a escolha por Bottinelli no momento do pênalti, cobrado aos 41 minutos do segundo tempo. Os dois disseram que o argentino estava confiante e saíram em sua defesa.
- Bottinelli já tinha pedido para bater, estava confiante, e eu deixei, pois ele treina. Nem treinei muito nessa semana, e ele estava mais confiante do que eu - explicou o atacante.
A rodada deu peso maior ao triunfo da turma comandada por Abel Braga. O Atlético-MG, vice-líder, não conseguiu vencer a Portuguesa no sábado - empatou por 1 a 1 no Canindé. O Fluminense agora tem 59 pontos, contra 53 do Galo. Já o Flamengo foi prejudicado pela vitória do Bahia sobre o Botafogo, mas pelo menos viu o Coritiba empatar em casa com o São Paulo e o Sport perder fora para o Corinthians. Está em 11º, com 34 pontos - sete a mais do que os pernambucanos, que abrem a zona de rebaixamento.
O primeiro colocado do Brasileirão volta a campo no sábado, em clássico contra o Botafogo no Engenhão. Dois dias antes, no mesmo estádio, o Rubro-Negro recebe o Bahia.

COM CASA CHEIA, VERDÃO BATE PONTE E DÁ NOVO PASSO PARA SAIR DO BURACO


Um jogo por vez, o Palmeiras renova sua esperança de se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Nem o frio e muito menos a situação delicada impediram a torcida de lotar o Pacaembu, na noite deste sábado. Desta vez, com o melhor público do clube no ano (30.942 pessoas) para empurrar contra a Ponte Preta - e para cima, também, na tabela. No reencontro do “inimigo íntimo” Gilson Kleina com a Macaca, quem decidiu foi o Pirata do Verdão, marcando dois gols na vitória por 3 a 0 – Assunção fez o terceiro. A Ponte, que estreou o técnico Guto Ferreira, perdeu invencibilidade de oito jogos – foi a primeira derrota no returno – e se mantém na zona intermediária da tabela.

Sem marcar havia sete jogos no Brasileirão, o argentino Barcos esmagou a Macaca logo nos primeiros 15 minutos: dois gols, vantagem e certa tranquilidade para o restante da partida. Com a torcida em festa, o Verdão não inventou, jogou o básico e foi premiado. Sob o comando de Kleina, já são duas vitórias consecutivas e, principalmente, outra postura em campo. Esforçado, valente e com vontade de sair do fundo do poço, o novo Palmeiras mostra que nem tudo está perdido. 
A vitória leva o Palmeiras, ainda 18º colocado, a 26 pontos, três a menos que o Coritiba, primeiro time fora da zona do rebaixamento - o Sport, 17º, tem 27. Neste domingo, os Verdão contou com ajuda de seus principais rivais - o Corinthians venceu os pernambucanos e o São Paulo empatou com o Coxa - e agora já sonha com uma fuga do Z-4 na próxima rodada. Apesar da boa apresentação contra a Macaca, o jogo contra a Ponte marcou um "até logo" para o torcedor da capital paulista, já que, devido à punição imposta pelos problemas na derrota por 2 a 0 para o Corinthians, o Alviverde só voltará a jogar em São Paulo na penúltima rodada, contra o Atlético-GO.
Na próxima rodada, a Ponte Preta encara justamente o Coritiba, enquanto o Palmeiras faz um clássico contra o São Paulo. O jogo da Macaca será na quinta-feira, às 21h, no estádio Couto Pereira, na capital paranaense. Já o Choque-Rei será disputado no sábado, às 16h, no Morumbi.

EM NOITE DE KIEZA E PROTESTO CONTRA ARBITRAGEM, NÁUTICO BATE ATLÉTICO-GO



Após 16 minutos de atraso no início da partida, provocado por um protesto contra a arbitragem, os torcedores que foram aos Aflitos, na noite deste sábado, viram de diferente apenas a cor do uniforme timbu, que usou a camisa lançada na última sexta-feira em tom de verde. Fora isso, o Náutico foi o mesmo time avassalador quando joga dentro de casa e venceu, sem muita dificuldade, o lanterna Atlético-GO por 2 a 0.

Kieza, que voltou ao time após quatro rodadas afastado por conta de uma lesão muscular, abriu o placar numa cobrança de pênalti, aos 18 minutos, e marcou o segundo aos 40 minutos, garantindo a vitória ainda no primeiro tempo.
- Vencemos um jogo importante e isso é fundamental para nos dar tranquilidade. Agora é pensar no Corinthians, para vencer mais uma - comemorou o atacante Araújo.
Com o resultado, a equipe alvirrubra foi a 34 pontos, se distanciando da zona de rebaixamento, enquanto o time goiano permaneceu na lanterna da competição, com 20 pontos.
- A gente se complicou na tabela. Está muito difícil a nossa situação, mas vamos ver o que vai acontecer pela frente - lamentou o volante Dodó.
Pelo Brasileirão, as duas equipes voltam a jogar no próximo sábado, pela 28ª rodada do Brasileirão. O Náutico recebe o Corinthians, nos Aflitos. Já o Atlético-GO encara o Vasco, no Serra Dourada. As duas partidas começam às 16h20m. Antes, na quarta-feira, o Dragão estreia na Copa Sul-Americana diante do Universidad Católica, também no Serra Dourada.

LUSA E GALO NÃO ATINGEM OBJETIVOS E FICAM NO EMPATE NO CANINDÉ


A partida foi recheada de emoções, mas não terminou do jeito que nenhuma das duas equipes queria. Portuguesa e Atlético-MG fizeram um jogo movimentado, mas ficaram no empate por 1 a 1, ruim para ambos. Os gols do jogo foram marcados na etapa final. Léo Silva fez para os donos da casa, após falha de Victor. O empate atleticano saiu dos pés de Bernard, aos 20 minutos, em um lance duvidoso no qual o jogador pode ter tido auxílio do braço para dominar a bola.

Ninguém ficou satisfeito. A Lusa, que queria a vitória em casa para se afastar ainda mais do Z-4, chega aos 33 pontos e ocupa na 13ª posição. O Galo, que sonhava com os três pontos para ficar a um do líder Fluminense, permanece em segundo, com 53, e poderá ver o rival abrir seis de vantagem se vencer o Flamengo neste domingo. Além disso, poderia se afastar do Grêmio, que está logo atrás, com 49. Caso vença o Santos, o Tricolor gaúcho chega aos 52, ainda na cola dos mineiros.
O atacante da Lusa Bruno Mineiro preferiu destacar a garra mostrada em campo.
- A equipe está de parabéns. Não podíamos perder pontos, pelo menos somamos um.
Já o goleiro Victor não se mostrou tão satisfeito assim. Porém, aparentou tranquilidade com o 1 a 1, lembrando que o Galo ficou com um homem a menos em campo, quando Leonardo Silva foi expulso.
- Viemos com o objetivo de vitória, mas com um jogador a menos, ficamos com dificuldade na marcação. Não podemos desconsiderar o empate, não.

cRUZEIRO E INTER FICAM NO 0 A 0, E DONOS DA CASA RECLAMAM DO ÁRBITRO


Em mais um jogo marcado por polêmicas da arbitragem, Cruzeiro e Internacional ficaram no 0 a 0, neste sábado, no estádio Melão, em Varginha, no sul de Minas. Pior para o time de Belo Horizonte, que segue em uma sequência incômoda de seis jogos sem vitória, com dois empates e quatro derrotas. O Inter completou o quarto jogo sem perder, mas apenas com uma vitória e três empates.
Os dois times tiveram várias chances de marcar, mas os goleiros Fábio e Muriel foram muito bem. Quem não agradou foi o árbitro Paulo César Oliveira. Logo no início do jogo, após marcar um pênalti, o árbitro, corretamente, anulou a primeira cobrança de Borges, já que vários jogadores, das duas equipes, invadiram a área. Porém, na segunda batida, o atacante celeste chutou para fora, mas alguns atletas do Inter também invadiram a área. O árbitro mandou seguir. Os jogadores do Cruzeiro reclamaram também de um pênalti não marcado, no segundo tempo, quando Lucas Limas tocou a mão na bola, dentro da área.
Estreias
A torcida compareceu em bom número para ver as estreias do colombiano Diego Arias e do argentino Martinuccio. O primeiro, contratado em janeiro, sempre foi preterido pelos técnicos que passaram pelo Cruzeiro. O segundo se recuperou de uma lesão grave e assinou com o clube na última semana. Já o Inter teve um desfalque de última hora. D'Alessandro, lesionado, foi vetado.
Com o resultado, o Colorado fica na sexta colocação com 41 pontos, seis a menos que o Vasco, o primeiro time no G-4. Já o Cruzeiro subiu uma posição, chegou ao oitavo lugar, com 36. A Raposa, no entanto, pode perder mais duas posições, para Corinthians e Flamengo. Ambos entrarão em campo neste domingo.
Agora, na próxima rodada, o Internacional encara o Santos, no sábado, às 16h20m (de Brasília), na Vila Belmiro. O Cruzeiro joga no mesmo dia, mas às 18h30m, diante do Grêmio, no estádio Olímpico, em Porto Alegre.
VASCO BATE FIGUEIRA DE VIRADA COM DUAS ASSISTÊNCIAS E GOL DE JUNINHO
Com atuação decisiva de Juninho Pernambucano, que deu os passes para os gols de Luan e Tenorio, e marcou outro, o Vasco derrotou de virada o Figueirense, por 3 a 1, neste sábado, em São Januário.

 A vitória acabou com o jejum de seis anos (dez jogos) sem superar o time catarinense e garantiu a equipe carioca no G-4 do Campeonato Brasileiro por mais uma rodada, agora com 47 pontos. Com o resultado, o time cruz-maltino não pode mais ser alcançado nesta rodada pelo quinto colocado, o São Paulo, que tem 42 pontos e enfrenta o Coritiba, neste domingo.
A derrota deixa os catarinenses, que sofreram sua terceira derrota consecutiva, em situação ainda mais desesperadora, em penúltimo lugar, com apenas 22 pontos. A renda somou R$ 168.510, para um
público pagante de 5.062 pessoas.


2 comentários:

  1. menina flor disse...:

    Oie!!Amei seu cantinho,ta td lindo..Adooooreiii,ja estou seguindo...

    Aproveitando queria te convidar dar uma olhadinha no meu blog

    http://midianmulata.blogspot.com.br/

    vou adoraaar sua visita bjosss

  1. Amanda Mércuri disse...:

    De nada! E obrigada! Sejam bem vindos!

    Ótima terça! ;D

    Beijo! ^^

Postar um comentário