Marcadores:

Range Rover Evoque com 9 marchas chega ao Brasil no fim de 2013

Range Rover Evoque ganhará nova transmissão de 9 marchas a partir de setembro
A Land Rover apresentou, nesta terça-feira (5), a nova transmissão automática de 9 velocidades, que vai equipar o Range Rover Evoque — até então, ele vinha com câmbio automático de seis velocidades. Ela vai substituir a antiga nas unidades fabricadas a partir de setembro na Europa. No Brasil, o modelo com a tecnologia deve desembarcar no último trimestre, de acordo com o engenheiro-chefe do Evoque, David Mitchell, em entrevista. Assim, o Evoque será o primeiro modelo de série do mundo a ter a nova transmissão.

A tecnologia inovadora foi desenvolvida pela empresa alemã ZF e permite economizar 4% de combustível sem o sistema start-stop ou 11% com o sistema, que desliga o motor automaticamente quanto o veículo fica parado no trânsito.

A marca inglesa e a ZF também defendem que as relações de marcha mais curtas corresponderão a evoluções na qualidade das trocas, melhor resposta nas acelerações e redução de ruídos em velocidades de cruzeiro.
De acordo com o diretor de testes de transmissão da ZF, Herbert Scherer, a nova transmissão é 6 mm mais longa, mas 7,5 kg mais leve do que a de seis marchas. "O conceito levou um ano e meio para ser finalizado. Depois, foram mais quatro anos para a industrialização", explicou Scherer.
 
Como funciona a nova tecnologia

De acordo com a empresa, a nova transmissão é compatível com 80% dos carros fabricados no mundo. Porém, segundo Mitchell, somente o Evoque terá esta tecnologia dentro das linhas da marca inglesa. "Eles (os outros modelos) possuem câmbios eficientes para o que são propostos", diz o engenheiro-chefe.
O engenheiro também explica que, nesse caso, é possível ter peças de engrenagem particularmente pequenas, justamente por causa das nove etapas de engrenagens. Isso não só melhora o conforto de condução, mas também garante que o motor funcione sempre na faixa de rotação mais econômica.

A tecnologia também faz com que a transmissão corte a aceleração quando detecta que o motor está na rotação ideal para o torque que foi entregue. Além disso, ela traz um recurso que reduz as marchas em "saltos" como, por exemplo, de 8ª para 4ª marcha, dependendo da demanda. Assim, as mudanças de marcha são mais rápidas e suaves e o gasto com combustível é menor.

0 comentários:

Postar um comentário