Marcadores:

RECORD - 21h45 - Resumo de José do Egito - dia 19 de Junho


Quarta-feira, 19/06/2013 - capítulo 21
Sati revela para Tany que está sendo chantageada por Hapu

Enquanto ensina Benjamin a lidar com um animal, Jacó avista alguém se aproximar do acampamento. É Diná, que chega com as roupas rasgadas. Aos prantos, ela cai nos braços do pai. Selá encontra o pai e o leva até Elisa. Depois de pedir perdão, Diná revela que fugiu de seu marido porque não quer ser uma mulher casada. Bila se assusta quando Lia a confunde com Naamá.

Após uma triste despedida, Elisa morre nos braços de Judá. Ele grita, abraçado ao corpo de sua falecida esposa. Simeon diz a Levi que José vive. Atormentado, ele pede para ficar sozinho. Diná diz ao pai que fugiu porque não conseguia ser tocada por seu marido. Lia chega à tenda, mas não reconhece a própria filha. Sem convicção, ela tenta fingir que conhece a jovem, mas depois de abraçá-la, Lia tem um lampejo de reconhecimento e se lembra. Depois de receber uma cesta de mantimentos das mãos de Mitri, Azenate fica sabendo que Pentephres voltará para o aniversário do Faraó. Após três dias, Thot e Nekau são levados até a presença do Faraó.

O padeiro se desespera. Quando sai da cadeia, a dupla passa por José. O hebreu pede a Nekau para não esquecê-lo quando falar com o soberano do Egito. Simeon se aproxima do poço em que José foi jogado. Abalado, ele encontra o colar de seu irmão, que havia caído na ocasião. Levi chega e estranha, mas Simeon não dá o braço a torcer. O Faraó perdoa Nekau e pune Thot, exatamente como José havia anunciado. Seneb fica impressionado com a precisão das palavras do hebreu. Sati revela para Tany que está sendo chantageada por Hapu. Jacó chama Diná para dizer que seu marido chegou ao acampamento. Em trapos, Azenate chega ao aniversário do Faraó. Apoiada nas leis de sua sociedade, ela pede um julgamento para ter a chance de se defender.

O soberano do Egito decide dar-lhe a oportunidade. O marido de Diná afirma que ficará no acampamento de Jacó caso ela não queira retornar para sua terra. Azenate se defende durante o julgamento. Quando consultado pelo Faraó, Pentephres age estranhamente. Dúbio, ele acha que sua filha deve ser perdoada. Apópi decide livrar Azenate de qualquer punição. Ele exige também que todas as acusações contra ela sejam esquecidas. A jovem se emociona e abraça o pai. Pentephres diz ao pé do ouvido da filha que nunca a perdoará. Ele revela que só a salvou para lavar a própria honra e destaca que jamais permitirá sua felicidade ao lado de José. Pentephres afirma que mandará matar os dois, caso se encontrem novamente. Dois anos se passam. O Faraó tem um pesadelo. Assustado, ele afirma que precisa de alguém que possa interpretá-lo.

0 comentários:

Postar um comentário